Folha Vitória Eventos e shows no ES vão exigir passaporte da vacina, diz Lenise Loureiro

Eventos e shows no ES vão exigir passaporte da vacina, diz Lenise Loureiro

Grandes eventos serão liberados quando mapa de risco do Espírito Santo chegar ao nível muito baixo para a covid-19, o que deve acontecer no fim de novembro. Verão 2022 deve bombar de shows no Estado

Folha Vitória
Foto: Alisson Demetrio Photo
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Imagem de evento em Guarapari

O retorno dos grandes shows ao Espírito Santo tem sido o grande X da questão para os empresários do entretenimento capixaba. Com o avanço da vacinação contra a covid-19 e melhora no mapa de risco do Estado, os ingressos já estão sendo até vendidos pela internet.

A boa notícia é que não é para menos: o governo do Estado avalia, sim, liberar esse tipo de atividade entre o fim deste ano e início de 2022.

Para o alto verão, a expectativa é que Guarapari bombe, mas algumas regras serão impostas. Para quem quiser curtir, por exemplo, será obrigatória a apresentação do comprovante de vacinação - o famoso passaporte da vacina - método já adotado por outros estados brasileiros para conter a pandemia sem proibir festas.

À Coluna Pedro Permuy, a secretária de Estado do Turismo, Lenise Loureiro, confirma: “A expectativa é que, sim, o Espírito Santo receba grandes shows a partir do fim do ano. Dezembro, janeiro, o mapa de risco já deve estar em condição de risco muito baixo”.

Durante o bate-papo exclusivo, continua: “Algumas medidas serão adotadas, como a vacinação obrigatória para quem quiser ir ao evento, o chamado passaporte. Porque o evento é o ambiente mais hostil, como a gente costuma falar. As pessoas tiram a máscara para beber, cantam com o artista, têm uma fala entusiasmada… É desejável e estamos trabalhando para isso. Claro que se algo acontecer, teremos que rever, mas não podemos pensar negativamente neste momento”.

“A gente quer em outubro que as pessoas façam um pacto pela vacinação para a gente chegar ao fim do processo. As empresas de evento têm que ter uma previsibilidade, porque têm os contratos e tudo o mais o que envolve a atividade, o planejamento”

Mas nem sempre a gestão da titular da pasta foi essa maravilha organizada. Lenise assumiu o Turismo do Espírito Santo no olho do furacão da pandemia, em março deste ano. a ocasião, ela largou a Secretaria de Gestão e Recursos Humanos (Seger) para lidar com o turismo capixaba. “A gente atravessou a pandemia e andou de forma coesa com os diversos atores. E a gestão da Saúde foi primorosa”, avalia.

LEIA TAMBÉM: Grandes shows no ES: cachês sobem, mas empresários vão manter preço de ingressos

TURISMO EM ALTA!

Com 20 anos entre secretarias (Lenise já foi secretária de Educação de Vitória, secretária de Meio Ambiente da Serra, secretária de Estado de Esportes, diretora do Idaf, secretária de Gestão Estratégica de Vitória, secretária de Desenvolvimento de Vitória e secretária de Estado da Gestão e Recursos Humanos), ela também quer turbinar o turismo com a experiência acumulada.

Questionada sobre o porquê de o Espírito Santo não estar mais em rotas nacionais de turistas, responde: “Sempre digo que para os espaços que querem desenvolver turismo têm que ter vontade do empresariado local, dos moradores, dos empreendedores… Turismo é oportunidade de crescimento e de geração de renda e emprego. O capixaba precisa entender isso e o governo não pode divulgar turismo sem que o local tenha estrutura para os visitantes”.

INVESTIDORES DE OLHO NO ESTADO

Por outro lado, a secretária diz que investidores de outros estados, principalmente de São Paulo, têm visitado o Espírito Santo. Segundo Lenise, esse público enxerga o Estado com um grande potencial, conforme o Folha Vitória também adiantou nesta semana ao falar sobre os mais de 10 novos empreendimentos de alto padrão que estão sendo feitos no Caparaó capixaba.

“O mesmo acontece com Pedra Azul há mais tempo. Recentemente mesmo eu recebi um grupo de investidores de São Paulo que tem interesse nas Montanhas Capixabas”, confirma.

Em breve, o Estado também receberá a visita de agentes e operadores de turismo de São Paulo e do Rio Grande do Sul. A visita serve para o governo do Espírito Santo divulgar points capixabas para esses empresários promoverem Vitória e interior como opções para pacotes de viagens. 

“Esse profissionais que montam os pacotes, então o cliente vai à agência e pede indicações a eles, que vão ter contato direto com o trade do Espírito Santo. A pandemia deixa muito esse legado, da importância da integração entre os empresários do turismo. O turismo não é um hotel. É uma região inteira”, conclui.

LEIA TAMBÉM: Turismo em alta! Caparaó capixaba vai ganhar 13 novos empreendimentos

Casada há 18 anos e mãe de um filho, de 24, Lenise, de 51, ainda equilibra a vida pública com a privada. E brinca: “Mas, olha… Eu faço agenda todos os dias da semana (risos). Isso é um horror, porque eu acordo e penso, quando é sábado e domingo: ‘Ah, tenho que lavar a louça. Tem que fazer isso, aquilo”. E agora, com a vasta experiência no Executivo, a secretária adianta que tentará ser deputada estadual em 2022.

“Grande plano é representar o Estado no parlamento, que é um desafio. Tentei ser deputada federal acreditando que preciso de um novo desafio na vida pública. São 20 anos de Executivo e eu amo, sou apaixonada. Mas na minha posição de maturidade já avalio que tenho condição de contribuir mais fortemente no Legislativo”, termina.

Últimas