Folha Vitória Ferj rompe contrato com 'Flow' após apologia ao nazismo de apresentador

Ferj rompe contrato com 'Flow' após apologia ao nazismo de apresentador

Além da federação carioca, outras marcas que fizeram parcerias pontuais com o podcast repudiaram a fala de Monark e desvincularam suas marcas ao canal

Folha Vitória
Foto: Alexandre Vidal/ Flamengo
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) encerrou a parceria com o canal de streaming Flow Sport Club para transmissão de partidas do Cariocão 2022. 

O motivo ocorreu nesta segunda-feira (08) após um debate onde um dos integrantes do canal, Bruno Aiub, chamado de Monark, defende que uma lei deveria permitir a criação de um partido nazista no Brasil.

Por meio das redes sociais, a Ferj informou a decisão em uma nota oficial. Confira a publicação na íntegra.

"A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, defensora da igualdade, do respeito e contrária a qualquer tipo de preconceito, anuncia o rompimento do contrato com o Estúdios Flow, responsável pelo podcast Flow Sport Club que transmitia jogos do Campeonato Carioca de 2022, por apologia ao nazismo, regime cujos crimes contra a humanidade até os dias de hoje causam horror a qualquer um que preze pela vida".

Além da federação carioca, a Puma, que já fez ações comerciais pontuais com o canal, também emitiu uma nota se desvinculando do canal.

"Discordamos e repudiamos veementemente as declarações e ideias expressas durante o último Flow Podcast, transmitido nesta segunda-feira (7). Elucidamos ainda que não somos patrocinadores do podcast, tendo feito no passado somente uma ação pontual e isolada. Já havíamos pedido para nosso logo ser retirado como patrocinadores e reforçamos isso novamente".

A declaração de Monark ocorreu em podcast no qual a entrevistada é a deputada federal, Tabata Amaral (PSB-SP), que rebate o apresentador. O deputado federal Kim Kataguiri (Podemos-SP), líder do MBL, chega a concordar com um trecho da fala de Monark. Em outro momento, Kataguiri diz que a Alemanha errou ao criminalizar o nazismo.

Últimas