Folha Vitória Ginecomastia: crescimento de mama em meninos acomete jovens na puberdade

Ginecomastia: crescimento de mama em meninos acomete jovens na puberdade

De acordo com o cirurgião plástico Adriano Batistuta, a ginecomastia é um dos procedimentos mais realizados em meninos com menos de 18 anos

Folha Vitória
Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O crescimento da mama em meninos está na lista de problemas que fazem jovens procurarem as cirurgias plásticas antes dos 18 anos. Chamado de "ginecomastia", o procedimento possui uma incidência de 65% entre jovens de 14 e 15 anos. Essa condição desaparece durante os últimos anos da adolescência, apresentando-se apenas em 7%, após os 17 anos de idade.

De acordo com o cirurgião plástico, Adriano Batistuta, a ginecomastia, que é o aumento da mama em meninos, é um dos procedimentos mais realizados em meninos menores de idade. O problema incomoda, e muitas vezes é motivo de bullying entre os jovens. Fazer a cirurgia traz mais benefícios do que contra indicações em casos como estes, pois afeta o desenvolvimento social desse adolescente.

No geral, esse aumento da mama acontece na adolescência (13 a 15 anos de idade) e regride naturalmente até os 17 anos. Caso isso não aconteça e a Ginecomastia se torne uma realidade na vida desse adolescente, é preciso avaliar o quanto isso o incomoda.

“Os principais sinais de que o problema está tomando grandes proporções é quando ele tem vergonha de ficar sem camisa na frente de estranhos ou até de pessoas conhecidas, sofre só de pensar em ir à praia, piscina ou qualquer ambiente em que ficar sem camiseta seja comum, ou está sofrendo bullying sobre ter peito de mulher”, disse o cirurgião.

A cirurgia é simples, é realizada em hospital e dura entre 1 e 2 horas. Adriano indica que o procedimento seja feito nas férias escolares, pois no pós operatório é importante não levantar os braços e nem dirigir por 30 dias, além de não tomar sol na região por três meses, para evitar cicatriz muito marcada.

Últimas