Jovem de 21 anos morre engasgada com refluxo; conheça mais sobre a doença

As causas principais da doença são os hábitos de vida das pessoas, como o consumo crescente de alimentos processados, refeições volumosas, falta de atividade física regular, excesso de peso, picos de estresse, cigarro

Foto: Reprodução/Facebook
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Uma jovem de 21 anos morreu engasgada com o refluxo na última segunda-feira (31), no município de Jundiaí, em São Paulo.  Segundo informações da família, ela almoçou e depois foi deitar. Foi quando eles repararam que ela não estava respirando. O Samu foi acionado, e ao chegar no local, constatou que ela estava morta.  

O refluxo é um problema mecânico, com consequências que causam bastante desconforto, como a azia e queimação. 

"Ao ingerirmos um alimento, durante o processo digestivo, este passa pelo esôfago e chega ao estômago. O esfíncter, localizado entre estes dois órgãos na parte inferior do esôfago, funciona como uma espécie de válvula e deve abrir para a passagem da comida e de líquidos. O mal funcionamento deste músculo pode permitir que o conteúdo do estômago, que é ácido, volte ao esôfago, causando aquela sensação de azia e queimação que caracterizam o refluxo", explicou o presidente da Federação Brasileira de Gastroenterologia, Flávio Quilici.

As causas principais da doença são os hábitos de vida das pessoas, como o consumo crescente de alimentos processados, refeições volumosas, falta de atividade física regular, excesso de peso, picos de estresse, cigarro. O consumo de refrigerantes com cafeína, bebidas alcoólicas em excesso, bebidas quentes e sucos cítricos, além de alimentos gordurosos ou apimentados, tendem a aumentar a acidez no estômago contribuindo para o refluxo.

CONHEÇA OS PRINCIPAIS SINTOMAS

Apesar de a queimação ser a característica mais comum, quem sofre de refluxo pode apresentar outros sinais. Entre os sintomas da doença estão:

- Azia

- Dor no tórax (não relacionada à doença cardíaca, apesar de intensa)

- Tosse crônica

- Rouquidão

- Pigarro

- Mau hálito

- Apneia ou outros distúrbios do sono.

Se você apresenta esses sintomas regularmente, é importante procurar o médico para que ele faça o diagnóstico correto, indique o tratamento adequado e ajude a recuperar a qualidade de vida. Afinal, quem sofre de refluxo sente no dia a dia como a doença afeta o sono, a vida social e até o rendimento no trabalho.

TRATAMENTO

Nos casos de refluxo, a orientação médica normalmente se dá em duas frentes: mudanças comportamentais - como rever hábitos alimentares, controlar o peso e praticar atividade física - e o uso de medicamentos.