Folha Vitória Maíra Cardi é criticada por fala sobre 'estupro alimentar'

Maíra Cardi é criticada por fala sobre 'estupro alimentar'

Influenciadora foi acusada de gordofobia por compartilhar um vídeo polêmico sendo forçada a comer um doce

Foto: Reprodução / Instagram
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Maíra Cardi se tornou alvo de várias críticas nas redes sociais, na quarta-feira (2), após compartilhar um vídeo no TikTok falando sobre estupro alimentar. Nas imagens, a influenciadora aparece sendo obrigada a comer um doce e depois explica que esse tipo de comportamento é geralmente feito por pessoas que querem "sabotar" a dieta de seus familiares, oferecendo alimentos altamente calóricos.

“Estupro alimentar é quando a pessoa que você ama, que diz que mais te ama, sua mãe, seu marido, sua melhor amiga… quer te empurrar goela abaixo aquilo que você disse não. Sabe por que? É inconsciente. Porque eles não são capazes de lidar com a sua determinação, de quando você diz não. Quando você diz não, eles precisam lidar com a fraqueza deles, não sendo capazes de fazer o que você está fazendo. É difícil dizer não, eu sei, mas mais difícil ainda é lidar com quem você ama te forçando a comer aquilo que te faz mal. Só você sabe o seu choro da noite".

A partir disso, a coach passou a receber diversas críticas por seus comentários sobre dieta e emagrecimento, sendo acusada de gordofobia. 

"A Maíra Cardi ensina as pessoas a desenvolverem transtorno alimentar e muitas vezes sendo paga pra isso", escreveu uma. "Maíra Cardi é um desserviço em pessoa. Essa mulher espalha tanta desinformação, é tão gordofóbica, fala tanta asneira que deveria tá presa, milhões de pessoas seguem ela e acreditam nas informações mentirosas e criminosas que ela fala", disse outra. "Essa mulher tem uns parafusos a menos", comentou uma terceira.

Horas depois, a mãe de Lucas e Sophia voltou as redes para rebater as críticas e disse que já trabalhou com pessoas acima e abaixo do peso que sofrem muito bullying na família.

“Existem várias pessoas que sofrem de abusos diferentes, emocionais, físicos, por não respeitarem da vontade dela. E dentro do que eu trabalho, todo mundo já sabe, tenho várias empresas de emagrecimento, já emagreci os maiores artistas do Brasil e mais de 500 mil pessoas, a gente recebe muitas pessoas que sofrem, não só de transtorno alimento, mas de abuso de parentes dizendo o que ela pode ou não comer", começou ela.

Em seguida, ela voltou a falar sobre o que é "estupro alimentar". “Quando as pessoas decidem fazer uma dieta, um programa alimentar, seja pra saúde ou pra estética, elas estão no limites delas […]. Por que a pessoa que te ama quer te fazer comer o que ela quer? Sendo que a amizade, amor de vocês, não vai mudar? “É isso que as mulheres fazem, comem para agradar e depois chegam em casa e choram por ferir o compromisso dela com ela mesma. E aí eu chamo isso de estupro alimentar. É uma pessoa que te ama, que tá ali empurrando, através de um prazer, só que para quem? Já que eu falei que não quero participar daquela troca, se eu não quero desfrutar desse prazer?".

Por fim, ela mostrou alguns dos certificados que tem em uma parede, dizendo ter propriedade no que está falando. “Eu comecei a minha empresa com R$ 800 e eu faço por mês, milhões. Se eu faço milhões, se eu estudo para caramba, se eu cheguei onde eu cheguei, burra eu não sou. Eu sei muito bem o que eu estou fazendo“.

Assista ao vídeo:

Fonte: Portal R7

Últimas