Folha Vitória Número de mortos após desastre em Brumadinho é de 65, confirma Defesa Civil

Número de mortos após desastre em Brumadinho é de 65, confirma Defesa Civil

Na tarde desta segunda-feira (28), o capitão do Corpo de Bombeiros Johnny Franco de Oliveira, durante entrevista à imprensa, havia afirmado que o total de óbitos era 81

Na tarde desta segunda-feira (28), o capitão do Corpo de Bombeiros Johnny Franco de Oliveira, durante entrevista à imprensa, havia afirmado que o total de óbitos era 81

Foto: Whatsapp
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

A Defesa Civil de Minas Gerais corrigiu uma informação do capitão do Corpo de Bombeiros sobre o número de mortos após o rompimento da barragem de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. Até o momento, 65 mortes foram confirmadas e 279 pessoas continuam desaparecidas na área de derramamento de rejeitos.

Segundo o R7.com, na tarde desta segunda-feira (28), o capitão do Corpo de Bombeiros Johnny Franco de Oliveira, durante entrevista à imprensa, havia afirmado que o total de óbitos era 81, sendo 14 corpos encontrados somente nesta segunda.

O número de mortos divulgado na manhã desta segunda-feira era 60, sendo que 292 continuavam desaparecidas. Os bombeiros afirmaram que após 48 horas, a chance de sobrevivência dos atingidos pela lama de rejeitos era pequena.

Buscas

De acordo com o tenente Pedro Aihara, porta-voz dos bombeiros, as equipes elencaram 14 áreas prioritárias de busca, entre elas locais onde estão soterrados uma locomotiva, uma pousada, ônibus e o refeitório da mineradora Vale, onde a maioria dos funcionários estava na hora do rompimento da barragem.

Os bombeiros trabalham com a possibilidade de encontrar sobreviventes. Mas o porta-voz admite que alguns corpos poderão não ser localizados.

As equipes interromperam as buscas durante o dia de hoje, após alerta de que uma segunda barragem, neste caso de água, corria risco de rompimento por causa do aumento do nível. As sirenes foram acionadas de madrugada pela Vale e moradores orientados a deixar suas casas. No meio da tarde, a Defesa Civil descartou o risco e os bombeiros retomaram as buscas.