Folha Vitória Perigo do "grau": número de infrações por manobra irregular registradas no ES preocupam

Perigo do "grau": número de infrações por manobra irregular registradas no ES preocupam

A manobra popularmente conhecida como "grau" pode ser considerada crime de trânsito

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

É preocupante o número de manobras perigosas registradas no Espírito Santo. De janeiro a março deste ano, foram 144 infrações por manobras registrados no Estado. O número representa uma média de mais de uma infração por dia. Os dados são do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES).

Na madrugada desta segunda-feira (09), um jovem de 25 anos morreu ao fazer a manobra conhecida como "grau". O acidente aconteceu em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado.

O acidente foi registrado por câmeras de segurança. As imagens foram divulgadas pelo canal "Repórter Capixaba" e mostram o momento exato do acidente.

Antes de bater no poste, é possível ver quando o rapaz empina a moto. Ele acabou perdendo o equilíbrio e colidindo com um poste. O corpo dele foi lançado a metros de distância. 

Segundo policiais que atenderam a ocorrência, uma jovem estava na garupa da moto. Ela foi socorrida e levada para um hospital do município. O estado de saúde dela não foi divulgado.

Em outro caso de imprudência, por sorte, não ocorreu outra tragédia. Imagens gravadas em uma rodovia que liga as cidades de Itaguaçu e Baixo Guandu, no Norte do Estado, mostram quando um jovem cai da moto. Assustado, ele se levanta rapidamente.

O capitão Hércules, do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, lembra que este tipo de manobra pode gerar consequências administrativas e penais. O movimento se torna infração quando não gera danos a pessoas e bens, mas o condutor pode perder o documento do veículo e pagar uma multa de cerca de R$ 300.

"Você empinar a moto, deixar só uma das rodas no chão, é infração administrativa de trânsito. Uma infração gravíssima, com multa, e o condutor também pode perder a habilitação. O documento é recolhido ou é feito um bloqueio, se a habilitação for digital", explicou.

Manobra pode ser considerada crime de trânsito

A manobra "grau" também pode se tornar crime de trânsito quando gera riscos a pessoas ou bens públicos e privados. Segundo o capitão, nestes casos, o piloto é conduzido até uma delegacia e vai responder criminalmente.

"Se essa pessoa que está fazendo a manobra e envolver outras pessoas, gerar riscos há pessoas ou bens, seja público ou privado, ela comete crime de trânsito. Essa pessoa pode ser penalizada pelo artigo 308 do Código de Trânsito Brasileiro", disse. 

Números preocupantes 

Os dados do Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran-ES) sobre o tema preocupam. Segundo o órgão, de janeiro a março deste ano, foram registrados 144 infrações de manobras proibidas no Estado. 

O número diminuiu se comparado ao mesmo período do ano passado, quando foram registradas 186. Em 2020, no primeiro trimestre, foram 91 infrações registradas pelo Detran-ES.

Apesar da queda nos números, o capitão do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar lembra dos riscos fatais que a manobra pode trazer e faz um importante alerta para os condutores.

"Às vezes você quer se exibir e acha que nada pode dar errado. Mas chega um momento como o caso que ocorreu em Cachoeiro, em que algo que era para ser diversão se torna algo muito triste para muitas famílias. Antes de fazer a manobra, pense nas pessoas que está aguardando você".   

*Com informações da repórter Milena Martins, da TV Vitória/Record TV.

Últimas