Folha Vitória Pesquisa mostra que metade das pessoas não pretende fazer compras de Natal

Pesquisa mostra que metade das pessoas não pretende fazer compras de Natal

Para esse público, a principal justificativa para não ir às compras é o fato de a situação financeira estar mais difícil por conta da pandemia do coronavírus

Folha Vitória
Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Os desafios trazidos pela pandemia do novo coronavírus devem impactar as compras de Natal deste ano, segundo pesquisa realizada pela Câmara dos Dirigentes Logistas (CDL) de Vitória. O levantamento aponta que 50% dos consumidores entrevistados pretendem presentear na data. Desses, 48,7% disseram que vão gastar menos em 2020, na comparação com o ano passado, enquanto 38,5% intencionam gastar a mesma quantia.

Para os 50% que não pretendem presentear este ano, a principal justificativa é o fato de a situação financeira estar mais difícil por conta da pandemia. Essa foi a alegação de 44,7% dos que não comprarão presentes.

“Os consumidores estão mais cautelosos devido às incertezas no cenário político e na economia. De qualquer forma, o Natal continua sendo a melhor data para o comércio e acreditamos que ele será responsável por uma movimentação muito importante para o setor”, afirmou o superintendente da CDL Vitória, Wagner Júnior Corrêa.

A gerente de uma loja de brinquedos de Vitória, Laís Soares Rocha, também está otimista com as vendas de Natal. "Devido a termos agora o décimo terceiro, ainda temos o auxílio emergencial e já viemos numa Black Friday, onde os nossos preços já estão lá embaixo, a expectativa de venda está muito alta. Acredito que hoje, nas lojas físicas, vamos ter um aumento de cerca de 40% nas vendas", destacou.

Principais presentes serão roupas e calçados

O levantamento também mostra que os produtos mais buscados por quem vai presentear são roupas (51,3%), calçados (28,2%) e brinquedos em geral (12,8%). A maior parte dos entrevistados (56,4%) pretende gastar até R$ 100 em cada presente.

Diante da crise, a pesquisa de preços se torna grande aliada do consumidor: 94,9% afirmam que vão pesquisar antes de comprar os presentes, sendo que o shopping continua sendo o lugar preferido para 46,2% dos entrevistados, seguido do comércio de rua (43,6%).

Em relação à forma de pagamento, 51,3% pretendem pagar em dinheiro e 25,6% devem usar o cartão de crédito.

Confira os dados da pesquisa

>> Você pretende fazer compras de Natal neste ano?

Sim – 50%

Não – 50%

>> Em relação ao Natal de 2019, você acha que vai gastar mais ou menos neste ano?

Menos – 48,7%

Mais – 12,8%

Igual – 38,5%

>> Qual será o valor médio dos gastos com cada presente?

Até R$ 50 – 17,9%

Até R$ 100 – 56,4%

Até R$ 200 – 20,5%

>> Que tipo de produtos você deseja comprar?

Roupas – 51,3%

Calçados – 28,2%

Brinquedos – 12,8%

>> Como você pretende pagar?

Dinheiro – 51,3%

Cartão de crédito – 25,6%

Cartão de débito – 15,4%

Crediário da loja – 7,7%

>> Qual recurso principal você vai utilizar para fazer as compras de Natal?

13º salário – 41,5%

Salário do mês – 43,9%

Corte nos gastos – 9,8%

>> Em que lugares você pretende realizar a maior parte das suas compras?

Shopping – 46,2%

Comércio de rua – 43,6%

>> Se você respondeu que não tem intenção de presentear neste Natal, qual a principal justificativa?

A situação financeira está mais difícil devido à pandemia – 44,7%

Não tem costume de presentear nesta data – 28,9%

Está desempregado – 10,5%

Outro motivo – 15,8%

>> Você pretende pesquisar preços antes de concluir a compra?

Sim – 94,9%

Não – 5,1%

Últimas