Por que a pele do idoso precisa de atenção redobrada?

Prevenção e cuidados especiais evitam lesões e inflamações cutâneas

Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Maior órgão do corpo humano, a pele sofre com fatores externos e internos e, por isso, precisa de cuidados constantes. Tem funções variadas, como proteção, produção de vitamina D, regulação de temperatura do corpo, além de ser o principal órgão sensorial. O envelhecimento da pele é inevitável, mas pode ser amenizado com alguns cuidados.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, existem mais de 3 mil enfermidades diferentes que podem acometer a pele e, por isso, é tão importante ter um acompanhamento. Nos idosos, a incidência desses problemas é ainda maior e merece ainda mais atenção. “Na especialização em gerontologia da enfermagem temos uma disciplina somente para falar de pele e seus cuidados em idosos. A fragilidade desse órgão pode causar diversos problemas na terceira idade”, conta Marcella dos Santos, enfermeira chefe do Grupo DG, especializada em gerontologia.

A prevenção e acompanhamento periódicos com especialista é muito importante, além do treinamento para cuidadores, que precisam saber como lidar com lesões para não agravar o quadro, por exemplo. “É preciso ter propriedade em relação aos cuidados com a pele de idosos, pois a cicatrização é diferente. Atenção para notar quando é necessário procurar avaliação de um dermatologista é fundamental, além da realização de exames periódicos”, explica a especialista.

No dia a dia dos idosos nos residenciais do Grupo DG, por exemplo, esse cuidado é redobrado. “Procuramos sempre agir preventivamente, pois é uma pele mais delicada, que pode se machucar com mais facilidade”, afirma Santos. Além disso, o banho de sol traz muitos benefícios, mas deve ser observada a proteção solar adequada e os horários corretos para isso. “Na terceira idade geralmente é necessária a suplementação da vitamina D, mas uma alimentação balanceada e exposição ao sol diariamente, sempre com proteção, costumam ajudar”, completa a enfermeira chefe.

Poluição, tabagismo e a alimentação também são fatores que influenciam na manutenção de uma pele saudável, além dos cuidados diários e do consumo adequado de água. “Em pacientes idosos também fazemos verificação minuciosa de pintas e lesões para garantir que não evoluam para um quadro de câncer de pele. Outro ponto de atenção é para micoses entre os dedos dos pés, por estarem sempre cobertos ou abafados com meias e sapatos”, afirma Santos.

A dica da profissional é agir sempre de forma preventiva com esse público. “O treinamento do cuidador para estar atendo a esses detalhes e sinais é muito importante e tomar providências precocemente, a qualquer sinal relevante, pode evitar complicações e garantir a saúde deste órgão”, finaliza a profissional.