Folha Vitória Quem chegar do exterior no ES deve fazer teste de covid no aeroporto ou em outro ponto

Quem chegar do exterior no ES deve fazer teste de covid no aeroporto ou em outro ponto

Orientação do secretário de Saúde, Nésio Fernandes, é para que viajantes que chegam de qualquer país, independentemente se neles há presença da variante ômicron, já se submetam a testes RT-PCR

Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Aeroporto de Vitória mantem um posto de coleta para exames de covid-19 desde junho deste ano

Com o avanço da variante ômicron, o secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, orientou que passageiros que desembarcarem no Espírito Santo vindos do exterior (seja qual for o país) façam o teste de covid-19. Ele fez a recomendação em suas redes sociais nesta segunda-feira (29).

"Todas as pessoas no Estado do Espírito Santo que chegaram do exterior (qualquer país) nos últimos 14 dias estão orientados a procurarem pontos de coletas de RT-PCR nos municípios capixabas, independente de terem ou não sintomas. Todos os resultados positivos serão sequenciados", destacou Fernandes.

Ele também indicou o posto de testagem do próprio Aeroporto de Vitória. "A partir de hoje (segunda-feira) orientamos que todos os viajantes vindos do exterior, independente de sintomas, realizem a coleta de RT-PCR ainda no aeroporto de Vitória/ES", apontou.

As testagens são feitas no aeroporto desde junho deste ano. Antes de iniciar o exame, o passageiro faz o preenchimento de um questionário com informações básicas referentes à presença de sintomas da doença, características demográficas e condições de saúde antes da coleta. Os passageiros são notificados no Sistema de Informação em Saúde e-SUS Vigilância em Saúde (VS). 

Leia também: Vai ter festa? Secretário fala sobre impacto da Ômicron no ES

Na última sexta-feira (26), a Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou a B.1.1.529 como variante de preocupação e escolheu o nome “ômicron”. Com essa classificação, a nova variante foi colocada no mesmo grupo de versões do coronavírus que já causaram impacto na progressão da pandemia: alfa, beta, gama e delta. 

Ela foi identificada inicialmente na África do Sul. Ela é considerada de preocupação, pois tem 50 mutações, sendo mais de 30 na proteína "spike" (a "chave" que o vírus usa para entrar nas células e que é o alvo da maioria das vacinas contra a Covid-19).

Até a tarde desta segunda-feira (29), ela foi detectada em 17 países de todos os continentes. No Brasil, um passageiro vindo da África do Sul está em isolamento domiciliar em Guarulhos (SP), com sintomas de covid-19. Ele aguarda resultado de sequenciamento genético para comprovar se se trata da variante ômicron.

Últimas