Folha Vitória Saúde bucal e o perigo das ‘fake news’ na internet

Saúde bucal e o perigo das ‘fake news’ na internet

Fake news na área da saúde é um problema sério e quando se trata de saúde da boca a preocupação deve ir além da estética dos dentes

Folha Vitória
Foto: Freepik
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Também refém das fake news, a odontologia é outra área de estudo que aborda uma série de questões estéticas que tem sido fortemente discutidas nas redes sociais. Desde clareamento à lentes de contato, os procedimentos e dicas são inúmeras.

Além da higiene com os dentes, os cuidados também devem estar presentes no consumo de informações a respeito do assunto, até porque o ditado “a saúde começa pela boca” é real e precisa ser colocado em prática.

Para o dentista Fausto Frizzera, a internet apresenta uma quantidade massiva de informações, mas carece de confiabilidade. “Temos muita informação e pouca evidência, muitos sites e pouco respaldo do que funciona e do que não funciona. O mais correto seria consultar o dentista ou até mesmo fontes seguras e não se basear apenas em um blog”, explicou.

Dentre os problemas relacionados aos cuidados bucais, Frizzera salienta que nenhum procedimento odontológico, seja ele de higiene ou estética, deve ser levado como uma equação. A ideia de que quanto mais vezes o procedimento for repetido, melhor será o resultado não se aplica à odontologia.

Um exemplo claro dos prejuízos em decorrência do exagero é um caso em que o Dr. Fausto cita sobre um paciente em pós operatório.

“Após um procedimento cirúrgico, eu recomendei que um paciente fizesse bochechos com a substância chamada ‘clorexidina’, esta pessoa obedeceu à recomendação mas fez uso em excesso da substância, dizendo que viu na internet que, quanto maior fosse o uso da substância, melhor seria o benefício. O resultado disso foram manchas em todos os dentes do paciente”, contou.

A clássica escovação

A escovação diária, sem sombra de dúvidas é o procedimento mais defendido e exigido por qualquer dentistas. Por mais que seja uma prática importante para a correta higienização, alguns cuidados também devem ser tomados durante a limpeza.

Foto: pexels
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Dr. Fausto explica que o primeiro passo está na escolha da escova e novamente ele reitera o discurso de que quantidade não é qualidade. “Escovar os dentes muitas vezes ao dia não traz resultados positivos, muito pelo contrário, se a escovação atinge uma frequência de sete ou oito vezes ao dia, pode acarretar prejuízos, como a retração gengival”, explicou.

A retração gengival consiste em uma ferida na região da gengiva ocasionada por uma série de fatores como uso de força durante a escovação, por exemplo. Com isso a gengiva perde a função protetora e passa se tornar suscetível ao acúmulo de bactérias e expondo a raíz do dente, podendo agravar ainda mais o quadro de saúde do paciente.

Conhecidos, mas pouco eficazes!

Quando o assunto é estética odontológica, as “dicas rápidas”, em geral, giram em torno do branqueamento dos dentes. A técnica de clareamento existe e é realizada nos consultórios, mas exige a presença e a orientação do profissional e nunca deve ser feita apenas em casa.

Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um dos componentes que fez sucesso nas redes sociais é o carvão ativado. Na internet, a indicação é de que o produto seja usado no momento da escovação com uma promessa de que os dentes ficariam ainda mais brancos. O dentista Fausto explica que o resultado mais branco dos dentes acontece devido ao desgaste e não pela limpeza.

“O carvão ativado é extremamente abrasivo, ou seja, ele desgasta. O problema dessa abrasividade é que esse composto vai desgastando a superfície em que entra em contato e vai destruindo o esmalte dos dentes”, disse.

Outro material bastante peculiar é a casca de banana. O Dr. Fausto Frizzera afirma que este se apresenta como uma opção paliativa, ou seja, vai trazer benefícios apenas de maneira momentânea. Mesmo trazendo resultados mínimos, existem perigos para o uso demasiado.

“Por se tratar de um material orgânico, o uso deve ter cautela. Pois se for usada em grande quantidade e não se atentar à higienização adequada, restos do alimento podem ficar entre os dentes trazendo outros prejuízos”, explicou.

É sempre importante lembrar que a saúde bucal vai além da simples estética dos dentes. A saúde do corpo como um todo começa pela boca com a alimentação e a mastigação. Assim como uma máquina em uma linha de produção, o organismo humano deve manter todas as suas partes em bom funcionamento. Se a linha de produção falha no início, uma série de problemas podem vir a aparecer no decorrer do processo, e no caso do corpo humano, esses problemas podem custar a saúde.

Últimas