Folha Vitória Vacinação dos maiores de 18 anos deve começar em setembro no ES

Vacinação dos maiores de 18 anos deve começar em setembro no ES

Além da manutenção dos prazos de intervalo entre vacinas, a possibilidade de incorporação de novos imunizantes e a antecipação de entregas pode ser determinante para o avanço da imunização

Folha Vitória
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Estamos a pouco mais de um mês do início da vacinação contra covid-19 da última faixa-etária contemplada no Plano Nacional de Imunizações. "Com os anúncios feitos pelo Ministério da Saúde, nós devemos alcançar em setembro o início da vacinação de quem tem mais de 18 anos", afimou o secretário estadual de saúde, Nésio Fernandes.

Em uma entrevista exclusiva para o jornal online Folha Vitória, o secretário afirmou que a data pode ser, inclusive, antecipada. Segundo Nésio, a evolução da vacinação no Estado depende da entrega de novas doses e da manutenção do intervalo entre doses da Pfizer. 

"Se o Ministério da Saúde mantiver o prazo de até 12 semanas na vacina da Pfizer, nós podemos inicar a D1 na população abaixo de 18 anos ainda em 2021. Se o Ministério da Saúde decidir reduzir o prazo para 21 dias, nós não vamos conseguir alcançar essa meta", pontuou. 

Leia também: No ES, baixa procura por segunda dose de vacina é motivada por medo de reações adversas

Maioria da população do ES pode estar completamente imunizada até o fim do ano

Caso o prazo seja mantido em 12 semanas, segundo o secretário estadual de saúde, há a possibilidade de que o Espírito Santo consiga imunizar a ampla maioria da população vacinável até o fim de 2021. 

"Entre setembro e dezembro a gente pode alcançar até 80% de cobertura de D2 na população já alcançada com a D1. Desde que o Ministério da Saúde não decida pela antecipação da Pfizer para 21 dias de prazo", afirmou.

Estado quer imunizar adolescentes e crianças

Além do público contemplado no PNI, adolescentes e crianças, de acordo com Nésio, também devem estar na lista de prioridades. "Nós consideramos ser fundamental vacinar a população abaixo de 18 anos com as vacinas autorizadas. Nós já temos a Pfizer autorizada, a CoronaVac já solicitou à Anvisa autorização", disse.

A intenção do Governo do Estado é chegar no próximo ano com a pandemia sob controle e adolescentes vacinados. 

"Se nós tivermos essas duas vacinas disponíveis, nós poderemos avançar na vacinação dos adolescentes e, inclusive, das crianças. Nós temos uma esperança que se incrementa, porque 2022 poderá chegar com grande parte dos adolescentes comtemplados com a primeira dose da vacina"

Antecipação de vacinas pode ajudar

Além da manutenção dos prazos, a possibilidade de incorporação de novas vacinas e a antecipação de entregas por parte da indústria ao Ministério da Saúde, pode ser determinante para o avanço da imunização. 

"Algumas indústrias estão apresentando possibilidades de antecipar a entrega de vacinas, o próprio Instituto Butantan está antecipando agora as vacinas, tem condições de entregar mais vacinas, nós temos a vacina da Covaxin, a Indiana, a própria vacina Sputink, que são vacinas muito boas e que se forem compradas pelo Governo Federal, podem incrementar ainda mais avelocidade da vacinação", finalizou. 

Veja também: Mais de 60 mil pessoas ainda não completaram o esquema vacinal contra a Covid-19 no ES

Últimas