Cidades Fraude na compra de respiradores deflagra crise política no Amazonas

Fraude na compra de respiradores deflagra crise política no Amazonas

Comprados em loja de vinhos, por preço superior e menor quantidade do que oferecido por concorrente motivou pedido de impeachment do governador

  • Cidades | Do R7, com informações da RecordTV

Respiradores iriam para hospitais no AM, que tem mais de 10 mil casos da doença

Respiradores iriam para hospitais no AM, que tem mais de 10 mil casos da doença

Edmar Barros/ Futura Press/ Estadão Conteúdo - 13.04.2020

A compra fraudulenta de respiradores pelo Governo do Amazonas, um dos estados com maior número de mortes por conta da pandemia da covid-19 no Brasil, deflagrou uma crise política no estado com a abertura de um processo de impeachment contra o governador Wilson Miranda Lima (PSC).

Segundo a RecordTV, a compra de 28 respiradores no total de R$ 2,9 milhões foi feita de uma loja de vinhos, virando o estopim para o pedido de afastamento aceito na Assembleia Legislativa do Amazonas.

Coronavírus: aumento de mortes em casa chega a 149% no Amazonas

Além da aquisição ter sido feita em um estabelecimento que não deveria comercializar equipamentos médicos, o valor foi mais caro do que o proposto por uma outra empresa ao governo, que ainda oferecia 5 unidades de respiradores a mais, por um preço menor do que o negociado pelo governo.

Quando a fraude foi descoberta, uma entidade de médicos do Amazonas protocolou o pedido de impeachment, que foi aceito na Assembleia Legislativa. O Tribunal de Contas do Amazonas também decidiu investigar o processo de compra dos respiradores.

"O pedido de impeachment é inoportuno, não tem fundamento e está contaminado por questões eleitorais", afirmou Wilson Lima em nota enviada para a RecordTV.

Baixa aprovação

A crise política pelo processo de impeachment se agravou com uma insatisfação da população amazonense com o governador, que em pesquisa do instituto Realtime Big Data, encomendada pelo grupo Diário em parceria com a RecordTV, que apontou este alto índice de reprovação.

Na pesquisam 72% dos entrevistados desaprova o trabalho de Wilson Lima, 17% aprova e 11% não sabem ou não responderam. Com o início da epidemia do coronavírus no Amazonas, o índice ficou pior, sendo que 80% desaprovam as ações do governador, 16% aprovam e 4% não sabem ou não responderam.

Este cenário refletiu que 70% da população do estado aponta ser favorável ao impeachment do governador do Amazonas, apenas 22% são contra e outros 8% não sabem ou não responderam.

Últimas