Gazeta Digital Justiça concede liberdade provisória para vigilante suspeito de matar adolescente

Justiça concede liberdade provisória para vigilante suspeito de matar adolescente

Viatura PM

Viatura PM

Gazeta Digital

O Tribunal de Justiça (TJ) concedeu liberdade provisória ao vigilante de uma oficina mecânica acusado de matar um adolescente de 14 anos no último domingo (17), em Cuiabá. O alvará de soltura de Eduardo Jesus Santos, 31 anos, foi expedido pela juíza da 8ª Vara Criminal de Cuiabá Suzana Guimarães Ribeiro na tarde dessa terça-feira (19).

Leia também -  Vigilante é preso suspeito de matar jovem de 14 anos durante furto

Segundo informações da Polícia, a vítima O.A.S., 14, foi morta com disparo de arma de fogo, dentro da oficina. Ele teria tentando entrar no estabelecimento. Inicialmente, durante atendimento da ocorrência, o vigilante havia relatado às equipes das polícias Civil e Militar que uma pessoa não identificada, que faz segurança de empresas da região, estava de “tocaia” no local e em posse de uma espingarda. Conforme o vigilante, essa pessoa efetuou o disparo que atingiu a vítima e logo em seguida fugiu.

O vigilante disse que logo que ocorreu a situação comunicou a empresa e entregou o revólver que utilizava no trabalho. A empresa negou a informação, alegando que os funcionários não trabalham portando armas de fogo.

No despacho da Justiça, o autuado negou que tenha efetuado disparo de arma de fogo, posto que havia mais pessoas no local dos fatos e que a empresa que trabalha não possui vigilância armada. “Conforme declarações dos autos, resta dúvidas de quem seria o verdadeiro autor do delito, devendo os fatos ser melhor esclarecidos. Ademais se verifica que foi solicitado pela autoridade policial exame residuográfico nas pessoas de André Tobias dos Santos e Luís Belo dos Santos, que estavam na cena do crime, para continuidade das investigações do delito em questão”, consta no documento.