Cidades Gegê do Mangue e Paca viviam em mansão no Ceará, diz Polícia Federal

Gegê do Mangue e Paca viviam em mansão no Ceará, diz Polícia Federal

A casa de luxo foi comprada por R$ 2 milhões em um único pagamento com dez cheques de R$ 200 mil

pcc, gege do mangue, mansão, paca, mortos

Mansão de R$ 2 milhões de Gegê do Mangue

Mansão de R$ 2 milhões de Gegê do Mangue

Divulgação/Polícia Civil

Os líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital) mortos no Ceará no final da semana passada - Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue, e Fabiano Alves de Sousa, o Paca — viveram nos últimos meses numa mansão no Condomínio de Luxo Alphaville, no Porto das Dunas, em Aquiraz, região metropolitana de Fortaleza.

Leia mais: Gegê do Mangue, maior liderança solta do PCC, é morto no Ceará

A dupla comprou uma casa no local por R$ 2 milhões, em um pagamento em dez cheques de R$ 200 mil. Foi o que descobriu a polícia cearense a partir de uma mandado judicial de busca e apreensão efetuado entre segunda (19) e esta terça-feira (20).

Policiais da Draco (Delegacia de Repressão às Organizações Criminosas) vistoriaram a casa comprada por Gegê e Paca em nome de um laranja. Todos pertences da casa e quatro carros de luxo que estavam na garagem foram confiscados pela polícia. A investigação também rastreou a dupla que fez compra de outros imóveis no Ceará.

Gegê do Mangue pode ter sido morto por desviar dinheiro do PCC

A polícia cearense descobriu nesta terça-feira (20) que Gegê do Mangue e Paca, além da mansão no Alphaville do Porto das Dunas, compraram casas no Alphaville do Eusébio, também na região metropolitana de Fortaleza; apartamentos (um por andar) no bairro Cocó, área nobre de Fortaleza; e uma mansão na Praia do Uruaú, em Beberibe, a 80 quilômetros de Fortaleza - esta, no valor de R$ 1,1 milhão. Os valores dos demais imóveis investigados não foram informados.

Mansão, automóveis e pertences foram confiscados pela polícia em Aquiraz, Ceará

Mansão, automóveis e pertences foram confiscados pela polícia em Aquiraz, Ceará

Divulgação/Polícia Civil

Foi rastreado ainda o pagamento do embalsamamento dos corpos dos dois feito a uma funerária em Fortaleza, calculado em R$ 100 mil.

Saiba mais: Como Gegê do Mangue, cria de vila boêmia de SP, virou líder do PCC

A dupla foi encontrada morta no último sábado (17) na Lagoa Encantada, na reserva indígena Jenipapo-Kanindé, em Aquiraz. A polícia procura o helicóptero usado na execução de Gegê e Paca. De acordo com a investigação, os dois foram levados para a reserva num helicóptero e lá foram mortos a tiros de fuzil e facadas.

Análise: Morte de Gegê do Mangue pode abalar negócios do PCC

Os mortos foram encontrados por um catador de frutas usando cordões de ouro avaliados em R$ 200 mil. Os cordões foram entregues para familiares, que reconheceram os corpos na Pefoce (Perícia Forense Cearense).

Os corpos seguiram para São Paulo na noite de segunda-feira (19). O sepultamento dos líderes do Sintonia Geral Final, a cúpula do PCC, deve acontecer ainda nesta terça-feira (20) em São Paulo.

    Access log