Cidades Investigado como chefe do PCC em Minas Gerais é preso em São Paulo

Investigado como chefe do PCC em Minas Gerais é preso em São Paulo

Claudiney Rodrigues de Souza, conhecido como Cláudio Boy, seria um dos principais nomes da facção criminosa em MG

Polícia Federal prende liderança do PCC vindo de Fortaleza para SP

Cláudio Boy, suposto chefe do PCC em MG, foi preso

Cláudio Boy, suposto chefe do PCC em MG, foi preso

Divulgação/Interpol

A Polícia Federal prendeu, na manhã desta segunda-feira (20), um homem apontado de ser um dos chefes da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) em Minas Gerais. Segundo a PF, Claudiney Rodrigues de Souza, conhecido como Cláudio Boy, 36 anos, foi detido no aeroporto de Guarulhos (Grande SP) vindo de Fortaleza (CE).

Cláudio Boy responde pelos crimes de tráfico e homicídio e estava foragido da Justiça de Minas Gerais, com pelo menos sete mandados de prisão. Para a Polícia Federal, há suspeita de que ele continuava praticando tráfico internacional de drogas.

Gegê do Mangue, maior liderança solta do PCC, é morto no Ceará

O acusado fazia parte da lista de procurados da Interpol. Segundo a polícia, ele usava identidade falsa e viajava para diversas cidades brasileiras e do exterior.

Informações da Polícia Federal ainda apontam que, com a falsa identidade, Cláudio Boy abriu empresa e se estabeleceu como empresário na capital cearense.

Depois da prisão no aeroporto de Guarulhos, Cláudio Boy foi encaminhado para o Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem (MG).

Cláudio Boy constava na lista de procurados da Interpol

Cláudio Boy constava na lista de procurados da Interpol

Divulgação/Interpol

Morte de Gegê do Mangue pode abalar negócios do PCC

O R7 não conseguiu contato com quatro advogados que defendem Cláudio Boy. Dos defensores, dois constam como “situação cancelada” na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), um não fornece o contato e o outro não atendeu às ligações da reportagem.

Liderança do PCC morta no Ceará

Dois integrantes do PCC foram mortos, na sexta-feira (16), na reserva indígena de Aquiraz, a cerca de 30 quilômetros de Fortaleza (onde a polícia aponta que Cláudio Boy estava atuando).

Entre os mortos, estava uma das principais lideranças da facção criminosa fora dos presídios, o Rogério Jeremias de Simone, conhecido como Gegê do Mangue. Junto com ele, foi encontrado o corpo de Fabiano Alves de Souza, o Paca.

O Ministério Público de São Paulo acredita que o crime foi conflitos internos do PCC. O crime está sendo investigada pela Polícia Civil do Estado do Ceará.

    Access log