Justiça bloqueia R$ 2 mi em doações para a campanha Ame Jonatas

Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão na manhã desta quinta-feira (1) em Joinville, em Santa Catarina, na casa dos pais da criança

Pais falam sobre supostos desvios da campanha

Pais falam sobre supostos desvios da campanha

Reprodução

A Justiça aceitou o pedido do Ministério Público e bloqueou R$ 2,2 milhões arrecadados da campanha “Ame Jonatas”, um menino com doença degenerativa. Os pais são suspeitos de estelionato e apropriação indevida de dinheiro.

Nesta quinta-feira (1), a Polícia Civil apreendeu um carro, uma motocicleta e diversos itens pessoais dos pais do menino, em Joinville (SC).

De acordo com informações da RICTV, afiliada da Record TV em Santa Catarina, o mandado de busca e apreensão foi expedido na quarta-feira (28) e cumprido na manhã de hoje pela Delegacia Especializada de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso, responsável pelo caso.

Sete agentes da Polícia Civil, dois delegados e uma psicóloga policial chegaram na residência por volta de 6h30. Ficaram no local cerca de uma hora e meia, aproximadamente. Os pais e outros familiares estavam no local no momento, além do menino Jonatas. A criança não precisou receber atendimento.

A ação faz parte do inquérito que investiga o uso do dinheiro arrecadado pela campanha. Há a suspeita de que os pais do menino viajaram para o arquipélago de Fernando de Noronha, no Pernambuco, com o dinheiro da campanha. Ainda segundo a RICTV, os pais vão ter que provar na Justiça que um amigo do casal que pagou a viagem.

Ame Jonatas

O menino Jonatas, de um ano e meio, tem um doença degenerativa que afeta o sistem nervoso central, a AME (Atrofia Muscular Espinhal). O nome originou a campanha "AME Jonatas"  com intuito de arrecadar recursos finaceiros para o tratamento integral da criança. Diversas celebridades apoiaram a campanha e cerca de R$ 4 milhões foram levantados.