Cidades Justiça determina prisão de Wagner Ribeiro, ex-empresário de Neymar

Justiça determina prisão de Wagner Ribeiro, ex-empresário de Neymar

Agente não paga pensão alimentícia desde 2020 e deve cerca de R$ 660 mil por pensão de dois filhos com a ex-mulher

  • Cidades | Do R7, com informações da Record TV

Wagner Ribeiro já foi condenado a cinco anos de prisão por sonegar impostos

Wagner Ribeiro já foi condenado a cinco anos de prisão por sonegar impostos

Reprodução/ Record TV

A Justiça de São Paulo determinou no sábado (9) a prisão do empresário Wagner Ribeiro pela falta de pagamento de pensão alimentícia, em valores referentes ao período entre 2020 e junho de 2022, que somam cerca de R$ 660 mil reais. Essa pensão é cobrada pela ex-mulher do empresário para os dois filhos do casal que residem em São João da Boa Vista, no interior do estado.

Nesta terça-feira (12), a Record TV mostrou os agentes da Divisão de Capturas do Dope (Departamento de Operações Policiais Estratégicas) em diligências para efetuar a prisão. A delegada do departamento, Ivalda Aleixo, afirmou que a prisão ainda pode ser evitada caso Wagner entre em acordo com sua ex-mulher. "Se eles fizerem esse acordo, cada um com seu respectivo advogado, aí vai ser emitido um contramandado de prisão, aí eu deixo de cumprir", explicou a delegada ao Cidade Alerta. 

Na década passada, Wagner Ribeiro ganhou projeção nacional por ser empresário de Neymar desde a explosão do craque no futebol. O vínculo empregatício entre eles já foi encerrado. Além do atual jogador do Paris Saint-Germain, Wagner trabalhou com outros atletas de destaque, como Lucas Moura, atualmente no Tottenham, Gabigol, Lucas Lima e Kaká.

Além desse caso, Wagner Ribeiro já foi condenado a cinco anos de prisão por sonegação de impostos. O R7 não conseguiu localizar o empresário, mas o espaço está aberto para manifestação. 

Últimas