Cidades MP-GO obtém liminar para afastar secretário que furou fila da vacina

MP-GO obtém liminar para afastar secretário que furou fila da vacina

Medida foi adotada nesta sexta-feira (22) para que titular da saúde do município de Pires do Rio não prejudique as investigações 

  • Cidades | Do R7

Secretário da saúde de Pires do Rio (GO) tentou furar fila da vacina, diz MP

Secretário da saúde de Pires do Rio (GO) tentou furar fila da vacina, diz MP

Reprodução/Redes Sociais

O juiz José dos Reis Pinheiro Lemes, do Tibunal de  Justiça de Pires do Rio (GO), acolheu nesta sexta-feira (22) uma medida cautelar criminal proposta pelo Ministério Público goiano para determinar o afastamento do cargo do secretário municipal de saúde do município, Assis Silva Filho, por 60 dias. O político é suspeito de ter determinado a quebra da ordem da vacinação da covid-19 para beneficiar a esposa, que não se encaixava no grupo prioritário neste momento.

Segundo apurou o MP-GO, inicialmente estariam recebendo a vacina em Pires do Rio apenas profissionais da saúde, idosos residentes em instituições de longa permanência, pessoas a partir de 18 anos com deficiência, moradores em residências inclusivas e a população indígena.

Contudo, o promotor de Justiça Marcelo Borges Amaral afirma que o secretário determinou a vacinação de sua esposa e justificou o ato nas redes sociais como algo para "preservar a vida e a saúde da mulher da minha vida".

Segundo Marcelo Borges Amaral, o ato constitui, supostamente, crimes de abuso de autoridade e prevaricação, uma vez que o secretário confessou que se utilizou do cargo movido por sentimentos pessoais. As investigações prosseguem durante o afastamento do Assis Silva Filho. Também foi instaurado procedimento para apurar possível prática de ato de improbidade administrativa.

O afastamento teve por objetivo impedir que o Assis Silva Filho prejudique as investigações e continue se utilizando do cargo para privilegiar pessoas indevidamente no processo de vacinação da covid-19.

Últimas