Cidades Mulher é suspeita de dar bebida alcoólica a tatu em festa eleitoral

Mulher é suspeita de dar bebida alcoólica a tatu em festa eleitoral

Vídeo que viralizou mostra suspeita dando bebida ao animal após eleição de candidato no Ceará. Ela, no entanto, disse à polícia que era refrigerante

  • Cidades | Do R7

Mulher dá bebida suspeita a tatu-bola

Mulher dá bebida suspeita a tatu-bola

Divulgação / Polícia Civil do Ceará

Após viralizar nas redes sociais um vídeo com cenas de maus-tratos a um tatu, espécie ameaçada em extinção, um homem de 24 anos e uma mulher de 36, moradores da cidade de Caridade, no Ceará, foram indiciados pela Polícia Civil na terça-feira (17). 

Leia também: Bolsonaro sanciona lei que aumenta pena a maus-tratos a cães e gatos

Além disso, o MPCE (Ministério Público do Estado do Ceará) instaurou procedimento administrativo para investigar o crime de maus-tratos contra animal silvestre.

As imagens foram registradas no domingo (15), durante evento em comemoração à eleição de um candidato da cidade. 

A mulher aparece segurando um tatu e dando uma bebida, supostamente alcoólica, ao animal. Ela confirmou ser a mulher que aparece no vídeo, mas disse que o líquido era refrigerante. O homem aparece em um outro vídeo segurando o tatu pelo rabo e arremessando o animal para o alto. Ele afirmou que não tinha a intenção de maltratar o bicho. Os dois admitiram que haviam feito uso excessivo de bebidas alcoólicas.

Veja também: Homem é preso por maus-tratos a animais no interior de São Paulo

A Promotoria de Justiça de Caridade recebeu e-mails e mensagens da população local com pedidos de providência tamanha a revolta gerada pelo vídeo.

O crime de maus-tratos a animais consta no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais 9.605/98. A pena prevê reclusão de três meses a um ano no caso de animais silvestres (aumentada em um terço em caso de morte), além de multa.

Últimas