Cidades Órgãos públicos, ônibus e torres de telefonia são atacados no Ceará

Órgãos públicos, ônibus e torres de telefonia são atacados no Ceará

Fortaleza, Sobral e Cascavel registraram ataques. Carros que estavam no terreno do Demutran foram incendiados

Ataque no Ceará

Ataque à Secretaria aconteceu no sábado

Ataque à Secretaria aconteceu no sábado

Jarbas Oliveira/ Estadão Conteúdo - 24.03.2018

Uma série de ataques na noite do sábado (24) no Ceará, agravam a situação da segurança pública do estado. Prédios públicos foram atacados em três cidades. Em Fortaleza, a Secretaria Executiva Regional IV, uma das seis subprefeituras existentes na capital, foi incendiada.

Em frente à Etufor (Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza), um grupo fez disparos, mas a SSPDS (Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social) não confirmou se o prédio foi alvejado. Já na Sejus (Secretaria de Justiça e Cidadania), após ataque na madrugada de sábado (24), houve tiroteio entre policiais e suspeitos. Três destes acabaram morrendo.

Em Sobral, no norte do Ceará, foi registrado um ataque com bombas caseiras à Ciops (Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança) do município, que é um dos maiores do estado.

Segundo o coordenador do Ciops de Sobral, Major Dias, por volta de 2h45 de neste domingo (25), três pessoas esperaram o momento em que os seguranças do local fizeram uma ronda para arremessar, pelos muros do fundo do prédio, espécie de coquetéis molotov. Até agora, os suspeitos não foram localizados.

— Nós já levamos todo o material que foi encontrado, como as garrafas e chinelos, para a delegacia, para que a situação seja investigada. Internamente também vamos fazer a nossa investigação.

Em Cascavel, no litoral leste, carros que estavam no terreno do Demutran (Departamento Municipal de Trânsito e de Transportes) foram incendiados. A Agência Brasil recebeu um vídeo que mostra a dimensão do incêndio no local.

Em Fortaleza, ônibus foram incendiados, levando à suspensão parcial do serviço de transporte público. A SSPDS (Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social) contabilizou, até as 21h de sábado, cinco ônibus destruídos. A imprensa local já registra pelo menos sete ônibus incendiados.

Ainda na noite de sábado, a Etufor disse em nota que, “diante dos fatos ocorridos, com ataques e atos de vandalismo, os veículos irão circular em comboios com acompanhamento de viaturas da Polícia Militar e da Guarda Municipal”.

Neste domingo (25), a assessoria de comunicação da empresa confirmou à Agência Brasil que a operação especial segue em andamento. A frota veículos à disposição da população, que já costuma ser reduzida aos domingos, é ainda menor, pois parte dela segue recolhida.

Em nota, a SSPDS informou que também houve incêndios em duas torres de telefonia e duas manifestações com queima de pneus em duas grandes avenidas, nos bairros Vila Velha e Quintino Cunha. Até agora, diz o comunicado oficial, três suspeitos de atear fogo em coletivos foram presos.

Os três suspeitos portavam galões de gasolina e estavam nas proximidades dos locais que sofreram as incursões violentas. “A SSPDS determinou o reforço no policiamento, inclusive com apoio de helicópteros da Ciopaer (Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas)”, informou. A assessoria do órgão afirmou que os números estão sendo atualizados e que representantes da secretaria não se pronunciarão neste momento.

Na manhã de de sábado (24), o governador Camilo Santana falou sobre o ataque à Sejus, durante ato de implantação da Unidade Integrada de Segurança em Fortaleza.

Ele disse que o governo espera intensificar os serviços de policiamento ostensivo e comunitário em dez bairros da capital e que não vai aceitar “qualquer afronta de criminosos". Sobre segurança pública, defendeu revisão de leis pelo Congresso Nacional e celeridade na Justiça para diminuir a “sensação de impunidade” e “combater a criminalidade”.