Cidades Polícia descobre esquema em que mulheres eram rifadas em Salvador

Polícia descobre esquema em que mulheres eram rifadas em Salvador

Denúncias revelam exploração sexual em casa usada para prostituição. Suspeita de chefiar esquema foi presa em flagrante

  • Cidades | Do R7*

A Polícia Civil de Salvador desarticulou uma casa de prostituição no bairro de Itaigara, em Salvador, na noite da quarta-feira (2). Segundo as equipes da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (Dercca), mulheres eram negociadas por meio de sorteios de bilhetes virtuais numerados, conhecidos como “rifa”, para realizarem programas sexuais.

De acordo com a polícia, a suspeita de chefiar o esquema foi presa em flagrante. A ação teve como objetivo a apuração de denúncias de exploração sexual infanto-juvenil e teve apoio teve o apoio do Núcleo de Inteligência (NI) do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom).

Segundo as investigações, a rifa virtual oferecia além da garotas de programa, uma garrafa de uísque. O esquema era divulgado por meio do perfil da casa de prostituição nas redes sociais.

Polícia encontra casa de prostituição em que mulheres eram rifadas em Salvador

Polícia encontra casa de prostituição em que mulheres eram rifadas em Salvador

Divulgação Polícia Civil de Salvador

Apesar de não encontrar crianças ou adolescentes na casa, a titular de Dercca, delegada Simone Moutinho, afirmou a necessidade de coibir a prática contra as mulheres. “Elas eram ‘coisificadas’ ao serem tratadas como objetos, negociadas em ‘rifa’ e niveladas a bebidas alcoólicas, além da própria exploração sexual. Foram encontramos seis garotas de programa no imóvel, que confessaram a atividade naquele local”, explicou.

Os investigadores encontraram mais de R$ 32 mil, 100 euros e U$ 277, em dinheiro, além de folhas de cheque. Máquinas de cartão de crédito, cadernos com anotações sobre a prática delituosa e alguns documentos, que configuraram a exploração sexual das mulheres, também foram localizados no interior da casa.

As investigações devem continuar para apurar a possibilidade de exploração infanto-juvenil. A proprietária da casa foi autuada em flagrante por exploração sexual de mulheres, passou por exames de lesões e está à disposição do Poder Judiciário.

* Com a colaboração de Rafael Silva, da Record TV

Últimas