Caso Henry

Rio de Janeiro Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, deixa a prisão no Rio de Janeiro

Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, deixa a prisão no Rio de Janeiro

Segundo juíza, a mãe do menino terá de usar tornozeleira eletrônica e não pode ter contato com terceiros

Monique Medeiros deixou a prisão depois de quase um ano

Monique Medeiros deixou a prisão depois de quase um ano

João Gabriel Alves/Enquadrar/Estadão Conteúdo - 06/10/2021

A mãe do menino Henry Borel deixou a prisão na noite desta terça-feira (5), informou o advogado Hugo Novaes. Ela estava no presídio de Bangu, no Rio de Janeiro.

Mais cedo, a juíza Elizabeth Louro, do 2º Tribunal do Júri da Capital, concedeu a liberdade para Monique, com a condição de que use tornozeleira eletrônica e não tenha contato com terceiros, exceto familiares e advogados. Entre as justificativas para atender ao pedido da defesa da mãe de Henry, a magistrada citou a segurança da detenta, que recebeu ameaças na prisão. A defesa também alegou excesso de prazos em razão do adiamento de etapas do processo. Monique ficou presa por quase um ano.

O advogado de defesa de Monique, disse que ela sofreu prejuízos no andamento do processo em razão do interrogatório do outro réu ter sido remarcado. A defesa diz ter recebido a decisão com sensação de justiça e declarou que aguarda o alvará de soltura.

Leniel Borel, pai de Henry, que morreu em março de 2021, disse que a soltura de Monique é "inacreditável" e "revoltante". Segundo Leniel, seus advogados e o Ministério Público do Rio de Janeiro vão recorrer da decisão.

Últimas