Cidades Sem leitos de UTI, MS transfere pacientes a outros estados

Sem leitos de UTI, MS transfere pacientes a outros estados

No interior do estado, em Ponta Porã, a Defesa Civil montou barracas para acomodar as novas vítimas do coronavírus

Mulher é transferida de hospital do Mato Grosso do Sul

Mulher é transferida de hospital do Mato Grosso do Sul

Reprodução/Record TV

Com o número de internações em alta e sem vagas de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), o governo de Mato Grosso do Sul começou a transferir pacientes para outros estados.

O Hospital Regional em Campo Grande tem 140 pacientes intubados e chegou ao limite. Não há mais vagas. No Hospital Universitário, o centro de tratamento intensivo também está lotado.

No interior do estado, em Ponta Porã, a Defesa Civil montou barracas para acomodar as novas vítimas do coronavírus. Sem leitos de UTI no estado, a alternativa encontrada foi transferir pacientes graves.

Uma mulher de 41 anos foi levada para um hospital em Porto Velho, Rondônia, a mais de dois mil quilômetros de distância.

O governo de Mato Grosso do Sul também pediu ajuda ao Espírito Santo. Vinte pacientes devem ser tranferidos nos próximos dias. Outros 292 pacientes, que seguem internados em unidades de saúde aqui do estado, aguardam transferência para hospitais. A Secretaria Estadual de Saúde informou que não tem como abrir novos leitos de UTI.

A falta de leitos de UTI para tratar pacientes com covid-19 preocupa também outros estados. Em Pernambuco, a taxa de ocupação está em 96%. O Rio Grande do Norte atingiu hoje 93% de ocupação, o Rio Grande do Sul, 86%, Minas Gerais, 82%, e o Distrito Federal registrou hoje 88% de ocupação dos leitos de UTI.

Últimas