Cidades Trio é preso por furtar armas de agências bancárias no RJ

Trio é preso por furtar armas de agências bancárias no RJ

De acordo com as investigações, os criminosos vendiam o armamento para traficantes do Complexo da Maré, na zona norte

  • Cidades | Irislayne Tavares, do R7*, com Record TV Rio

A Polícia Civil prendeu em Magé, na Baixada Fluminense, nesta quinta-feira (9), três membros de uma quadrilha suspeita de furtar armas de vigilantes em agência bancárias.

Suspeitos eram monitorados há sete meses

Suspeitos eram monitorados há sete meses

Reprodução/ Record TV Rio

Em entrevista à Record TV Rio, o delegado responsável da DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente), Pedro Brasil, contou que as armas eram vendidas para traficantes do Complexo da Maré, na zona norte do Rio.

Ainda segundo ele, os suspeitos estavam sendo monitorados há sete meses.

"Foi uma investigação bastante difícil. Eles trocavam de carros, usavam veículos de locadora e compravam em nome de terceiros", explicou o delegado.

Contra os suspeitos havia um mandado de prisão temporária por associação criminosa e furto a instituições financeiras. Segundo a Polícia Civil, todos cumpriam pena em regime semiaberto.   

Um levantamento realizado pela DPCA apontou que o grupo já havia roubado mais de 50 armas de fogo. 

O trio saiu de Santa Catarina e praticava o crime por todo Brasil. Há informações também de que o grupo tentou roubar uma agência no Peru.

Leia mais: RJ: Criança de um 1 ano morre em deslizamento de terra

De acordo com as investigações, o grupo arrombava cofres e caixas eletrônicos com o uso de maçarico. O delegado afirmou que trabalha para localizar outros envolvidos. 

A princípio, os presos vão responder por furto qualificado, mas os investigadores não descartam enquadrar o grupo em organização criminosa.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas