Notícias Conheça os problemas elétricos mais comuns em um carro

Conheça os problemas elétricos mais comuns em um carro

Especialista alerta sobre os cuidados com o veículo em curto-circuito

  • Notícias | Matéria Patrocinada

Problemas elétricos mais comuns são causados pela falta de manutenção preventiva

Problemas elétricos mais comuns são causados pela falta de manutenção preventiva

Pexels

Você sabia que boa parte do seu carro depende da eletricidade para funcionar? Por isso, não é raro se deparar com alguma falha no veículo que tenha sido causada por um problema elétrico ou eletrônico. “A fonte de energia do automóvel é a bateria e a partir dela a corrente elétrica flui através de seus condutores (fios e cabos) até chegar a cada componente. A peça que mantém a bateria carregada é o alternador, que gera energia para ela e para todo o sistema assim que o veículo é ligado”, explica Gilmar Lanes, eletricista do Auto Elétrico Lopes.

Segundo o especialista, os problemas elétricos mais comuns são causados pela falta de manutenção preventiva, portanto não espere o problema chegar para buscar socorro. Revisão é sempre bem-vinda e deve incluir uma checagem no sistema elétrico. “Entre os problemas elétricos mais comuns, podemos destacar o alternador carregando abaixo do ideal, que pode impedir o funcionamento da bateria”

Fissuras na correia do alternador também causam problemas elétricos, assim como um cabo solto na bateria pode fazer com que o sistema pare de funcionar.

Outro problema que acontece com frequência é o motorista dar aquele upgrade no som do carro, mas não verificar se o alternador e a bateria comportam a nova demanda. “Isso sobrecarrega o sistema”, comenta Gilmar Lanes.

Carro em curto-circuito
Segundo Gilmar Lanes, um dos principais indicativos que um carro está em curto-circuito é a queima de um fusível. “Se perceber que o veículo está em curto, procure um profissional para identificar e resolver o problema. Uma dica importante é jamais substituir um fusível por um de maior amperagem, pois isso pode levar a queima de componentes e até mesmo a um incêndio”, alerta Gilmar.

Últimas