Economia Auxílio emergencial será pago a mais 30 mil após contestação

Auxílio emergencial será pago a mais 30 mil após contestação

Para quem não teve a solicitação aprovada, o prazo de contestação vai até 24 de julho, informa o Ministério da Cidadania

  • Economia | Do R7

Para quem não teve a solicitação aprovada, o prazo de contestação vai até 24 de julho

Para quem não teve a solicitação aprovada, o prazo de contestação vai até 24 de julho

LIDIANNE ANDRADE/MYPHOTO PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO-18/06/2021

O auxílio emergencial será pago a mais 30.390 trabalhadores informais após nova análise de dados neste mês. Segundo o Ministério da Cidadania, o processamento das informações foi finalizado nesta quinta-feira (15). Para quem não teve a solicitação aprovada, o prazo de contestação vai até 24 de julho.

Os cidadãos considerados elegíveis nesse lote de julho receberão de uma vez todas as parcelas a que têm direito, conforme o calendário de transferências e saques da parcela 4, que teve o cronograma antecipado e começa a depositar o pagamento neste sábado (17), para nascidos em janeiro.

O cronograma de transferências continua no domingo (18) para quem nasceu em fevereiro, antecipando em uma semana os créditos na conta desse público. Os pagamentos são retomados na terça-feira (20) e seguem diariamente até o fim de julho, com exceção da segunda-feira (26).

Desses mais de 30 mil novos beneficiados que se inscreveram pelos meios digitais ou integram o CadÚnico, 18.675 receberão a cota de R$ 150, outros 6.376 cidadãos, a de R$ 250, enquanto 5.339 pessoas terão o valor de R$ 375 depositado nas contas sociais.

O lote de julho é composto pelos trabalhadores que estavam aguardando o resultado da análise inicial, pelas pessoas que apresentaram contestações porque foram consideradas inelegíveis anteriormente – incluindo o reprocessamento de contestações do primeiro lote divulgado em abril – e pelos cidadãos que passaram a cumprir os requisitos para pleitear o auxílio emergencial 2021.

"O investimento do governo federal para o pagamento do benefício a esse novo contingente será de R$ 6,39 milhões", informou o ministério em nota.

A autorização do benefício passa por cruzamento de informações de diversos bancos de dados todos os meses, para garantir que os recursos cheguem, de fato, a quem mais precisa. “Temos realizado uma operação abrangente, no sentido de que o auxílio emergencial seja pago à população em situação de vulnerabilidade, e muito criteriosa, para evitar fraudes e repasses indevidos”, afirmou o ministro João Roma.

Contestações

Trabalhadores que não tiveram a concessão aprovada e não concordam com o motivo da não aprovação terão até o dia 24 de julho para entrar com pedido de contestação pelo site (https://consultaauxilio.cidadania.gov.br/consulta/#/). Quem contestou antes não pode apresentar novo requerimento. Além disso, alguns motivos de não aprovação são definitivos e, para esses casos, não é possível contestar.

Calendário de crédito da 4ª parcela

Divulgação/Caixa

Calendário de saque da 4ª parcela

Divulgação/Caixa

Últimas