Economia BC proíbe cobrança de taxas para pessoas físicas que usarem o Pix

BC proíbe cobrança de taxas para pessoas físicas que usarem o Pix

Nova ferramenta de pagamentos instantâneos deve entrar em vigor no dia 16 de novembro deste ano

  • Economia | Do R7

Pix é uma ferramenta de pagamentos instantâneos

Pix é uma ferramenta de pagamentos instantâneos

Freepik

O BC (Banco Central) publicou nesta sexta-feira (2) uma resolução que proíbe a cobrança de tarifas para pessoas físicas e MEIs (microempreendedores Individuais) que utilizarem o Pix, ferramenta para pagamentos instantâneos criada pelo BC. 

Segundo o texto no DOU (Diário Oficial da União), não poderá haver cobrança de taxas tanto no envio como recebimento de dinheiro pelo Pix. 

Veja perguntas e respostas sobre o Pix, novo serviço de transferências

Pessoas jurídicas vão poder ser taxadas ao utilizarem o serviço. A regra começa a valer em 3 de novembro deste ano. 

O Pix, diferente dos demais produtos financeiros, é gratuito e funcionará 24 horas por dia, sete dias por semana, além dos valores transferidos caírem na conta do destinatário em questão de segundos. Também será possível realizar pagamentos em estabelecimentos comerciais por meio de QR Codes, que devem ser escaneados pelo celular.

Últimas