Economia C. Ronaldo, o "C Lou", é a aposta de Portugal para atrair turistas na China

C. Ronaldo, o "C Lou", é a aposta de Portugal para atrair turistas na China

Óscar Tomasi. Lisboa, 15 nov (EFE).- Na China ele é chamado de "C Lou" e reconhecido como astro mundial do futebol, mas, a partir de agora, Cristiano Ronaldo vai virar garoto propaganda de Portugal, que quer associar a imagem do craque ao seu país natal e impulsionar o território lusitano como destino turístico na Ásia. O capitão da seleção e estrela do Real Madrid é a nova aposta do Ministério do Turismo de Portugal, e protagonista de uma campanha que tem como meta aumentar o número de visitantes chineses no país. "Ronaldo é o principal ativo de Portugal em nível internacional? Sem dúvida", garantiu à Agência Efe o presidente do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal, João Cotrim de Figueiredo, que está na Feira de Turismo Internacional de Xangai para lançar a campanha. "Cristiano é o português mais famoso no mundo e nós temos, no caso da China, o interesse de aumentar rapidamente nosso nível de notoriedade. Ele é a figura ideal para nos ajudar", explicou. Figueiredo considera as redes sociais como um claro reflexo da influência do jogador em Pequim. Grande parte das "curtidas" da página oficial de Ronaldo no 'Facebook' tem origem na Ásia. "É um dos europeus mais conhecidos na China", disse o presidente do Turismo, convencido do lucro que a campanha pode gerar para Lisboa. Com um custo de 450 mil euros - cerca de 150 mil correspondem ao pagamento dos direitos de imagem de Ronaldo - e duração de 12 meses, as propagandas estão dirigidas exclusivamente a operadoras e agências de viagem. Não estão previstos anúncios em meios de comunicação, destinados ao consumidor final. O objetivo é conseguir aumentar a quantidade de pacotes turísticos vendidos na China, que incluem Portugal como destino, a maioria deles em conjunto com a Espanha. "Atualmente há poucos pacotes exclusivos para visitar Portugal. A ideia é aumentar esse tipo de viagem e também incluir mais dias em nosso país quando a oferta for conjunta", explicou Figueiredo. Serão disponibilizados aos interessados materiais como cartazes e folhetos com a imagem de "C Lou". Apesar de não haver conexões aéreas diretas entre os dois países, o número de turistas chineses em Portugal multiplicou nos últimos anos. Só no primeiro semestre, o aumento de pernoites foi de 65%, superando 100 mil diárias, dado relevante já que em 2013 o número já tinha crescido 42%. O setor turístico luso vive um bom momento - representa 10% da economia do país -, soube aproveitar a queda de mercados como o egípcio e tunisiano, e, de fato, viveu em 2013 um dos melhores anos da história. "Já estamos falando com as autoridades chinesas sobre as conexões diretas. Em nossa opinião, somos um destino aéreo interessante, não só pelo turismo, mas porque somos escala de voos à África e América Latina. Além disso, as relações econômicas entre os dois países são cada vez mais fortes", declarou Figueiredo. O presidente do Turismo disse que o visitante chinês considera, além da cultura e da história, que o país seja pouco poluído e muito seguro antes de escolher o destino turístico. Ele também lembrou dos laços que unem Portugal com a Ásia devido a Macau, antiga colônia lusa. "A China é um mercado muito grande, com enorme potencial, e vai ser uma das principais fontes de crescimento turístico em nível mundial. Por isso, é importante começarmos a trabalhar o mais rápido possível", explicou. Lisboa confia então em Ronaldo para ganhar força no continente asiático, apostando na imagem do jogador, um dos preferidos das empresas para popularizar diferentes produtos na China. EFE otp/lvl/id (foto)

Últimas