Economia Caminhoneiros prometem greve 'sem fechar rodovia' nesta quarta

Caminhoneiros prometem greve 'sem fechar rodovia' nesta quarta

Orientação da Abrava é para motoristas não carregarem seus veículos e ficarem em casa em protesto contra possível revogação da tabela de frete

  • Economia | Marcos Rogério Lopes, do R7

Greve dos caminhoneiros parou o país em 2018

Greve dos caminhoneiros parou o país em 2018

Douglas Magno/O Tempo/Estadão Conteúdo - 21.5.2018

A Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava) manteve para esta quarta-feira (19) o chamado de paralisação da categoria contra a revisão do tabelamento dos fretes. "Não carregue seu caminhão amanhã (quarta), a partir das 6 da manhã, fique em casa. Não estamos orientando fechar rodovia. Estamos orientando a mostrar nossa força, para mostrar que não aceitamos retrocesso", disse o presidente da entidade, Wallace Landim, o Chorão.

ANTT publica nova tabela do frete, com reajuste de 11% a 15%

Estava marcado para esta quarta no Supremo Tribunal Federal (STF) o julgamento de três ações que questionam se é constitucional a política de tabelamento de frete rodoviário. Apesar de a discussão ter sido adiada para 10 de março, a categoria considerou melhor manter a greve. "A hora é agora, nós precisamos estar unidos e mostrar força", opinou Chorão.

A Abrava, ao lado da CNTA (Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos) e da CNTTL (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística), estará no plenário durante o julgamento das ações de inconstitucionalidade como Amigas da Corte – função que tem direito a discursos antes dos ministros do STF.

A CNA (Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil) é autora de uma das ações que questionam a legalidade da definição dos preços. Na sessão do STF, ela argumentará que o tabelamento obrigatório do frete rodoviário “prejudica os produtores rurais e os próprios consumidores”.

Os valores do piso mínimo do frete são atualizados pelo órgão regulador a cada seis meses. A tabela foi estabelecida em 2018 pelo ex-presidente Michel Temer como uma das medidas para pôr fim à greve dos caminhoneiros.

Últimas