Economia Celulares, eletrodomésticos e eletrônicos lideram intenção de compra na Black Friday

Celulares, eletrodomésticos e eletrônicos lideram intenção de compra na Black Friday

Um terço dos interessados em adquirir algum item na data planeja desembolsar entre R$ 1.000 e R$ 3.000 neste ano

  • Economia | Do R7

Cartão de crédito será o meio de pagamento preferido durante a Black Friday

Cartão de crédito será o meio de pagamento preferido durante a Black Friday

Freepik

A Black Friday deste ano será impulsionada pela procura por smartphones (15,1%), eletrônicos e eletrodomésticos (14,3%), de acordo com pesquisa realizada pela Conversion, agência especializada em otimização de buscas virtuais.

Conforme o levantamento, itens de moda e acessórios (12,48%), calçados (11,17%) e cosméticos (8,94%) fecham a lista com as principais intenções de compras na data, celebrada anualmente, no dia seguinte à última quinta-feira do mês de novembro.

Além dos itens preferidos, a pesquisa também questionou o valor que os consumidores pretendem gastar no próximo dia 25. Para 32% dos entrevistados, a intenção é pagar entre R$ 1.000 e R$ 3.000 em suas compras durante o evento.

Outros 20% disseram que vão investir entre R$ 500 e R$ 1.000, e 17% estão mais cautelosos e pretendem fazer compras entre R$ 150 e R$ 300. O preço dos produtos é o aspecto mais importante na decisão de compra para 17% dos consumidores.

O estudo pesquisou também quais serão os meios de pagamentos preferidos dos consumidores no momento de realizar as compras. O cartão de crédito lidera (32%), seguido pelo Pix (18%), cartão de débito (16%), dinheiro em espécie (12%) e carteiras de pagamento (11%).

Diante dos números de aumento na intenção de compra, com percepção de que 96% efetuem alguma aquisição, a estimativa é 8 pontos percentuais maior do que a da Black Friday do ano passado.

O levantamento da Conversion ouviu 400 brasileiros entre os dias 12 e 13 de outubro de 2022, e a pesquisa foi respondida por homens (42,64%) e mulheres (57,36%) com mais de 18 anos. A margem de erro é de 5% e o nível de confiança é de 90%.

Últimas