Economia Cemig afasta cerca de 15 superintendentes e gerentes, dizem fontes

Cemig afasta cerca de 15 superintendentes e gerentes, dizem fontes

ENERGIA-CEMIG-CARGOS:Cemig afasta cerca de 15 superintendentes e gerentes, dizem fontes

Reuters - Economia

Por Luciano Costa

SÃO PAULO (Reuters) - A estatal mineira de energia Cemig afastou do cargo na última semana diversos superintendentes e gerentes, disseram à Reuters três fontes com conhecimento do assunto, que falaram sob a condição de anonimato devido à sensibilidade do tema.

Um dos afastados foi o superintendente de Suprimento e Logística, Paulo Vanelli, disseram duas das fontes. Uma terceira fonte disse que gestores das áreas jurídica, de comunicação e de suprimentos também foram impactados.

"São uns 15 gestores, entre superintendentes e gerentes, que foram afastados de seus cargos... todos com carreira na Cemig", disse uma das fontes, ao relatar que os avisos foram feitos na última sexta-feira.

Procurada, a Cemig não respondeu de imediato a um pedido de comentário enviado no início da manhã. Também não foi possível contato com Vanelli ou os demais empregados.

Os funcionários não foram demitidos e seguem trabalhando na Cemig, mas foram afastados de seus cargos e funções originais e ainda não há informações sobre como e se serão substituídos, disse a fonte.

As fontes, no entanto, não souberam detalhar os motivos envolvidos na iniciativa da companhia.

A movimentação vem cerca de um ano após uma mudança no comando da Cemig, que desde janeiro de 2020 é presidida pelo economista Reynaldo Passanezi Filho, ex-CEO da transmissora de energia Cteep.

Os afastamentos também acontecem em meio a planos do governo de Minas Gerais, controlador da companhia, de levar adiante uma proposta de privatização da Cemig.

Apesar do desejo de desestatizar a elétrica, o governador mineiro Romeu Zema (Partido Novo) admitiu em meados do ano passado que sua gestão enfrenta dificuldades políticas para levar o processo adiante e afirmou que priorizará a venda da estatal Codemig, que tem direitos de exploração de nióbio.

A Cemig tem negócios em geração, transmissão, distribuição e comercialização de eletricidade.

(Por Luciano Costa)

Últimas