Economia Consumidor resgata R$ 1,65 milhão 'esquecido' com ajuda de sistema do BC

Consumidor resgata R$ 1,65 milhão 'esquecido' com ajuda de sistema do BC

Saque milionário era referente a recursos de cotas de consórcio que haviam acabado, segundo diretor do Banco Central

  • Economia | Do R7

Resgate milionário foi feito por uma pessoa física

Resgate milionário foi feito por uma pessoa física

Maxpixel

Ainda que a maior parte dos recursos sacados pelo SVR (Sistema de Valores a Receber) seja de pequenos montantes, o diretor de relacionamento, cidadania e supervisão de conduta do BC (Banco Central), Mauricio Moura, afirmou nesta terça-feira (29) que um correntista resgatou R$ 1,65 milhão que havia “esquecido” no banco.

De acordo com Moura, o saque milionário era referente a “uma série de cotas de consórcio que haviam acabado” e corresponde, até o momento, à maior parcela de recursos liberada pelo sistema do BC.

“A pessoa não foi lá para ver como os grupos tinham se encerrado e tinha esse valor considerável. Imagino que tenha ficado bastante feliz com o Sistema de Valores a Receber”, revelou durante o IV Fórum de Gestão Pública da Faciap (Federação da Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná).

Segundo o diretor do BC, o Sistema de Valores a Receber já proporcionou a liberação de R$ 4 bilhões para 28 milhões de correntistas. “Após três semanas, a grande maioria dos recursos [liberados], obviamente, é de valores muito pequenos. Afinal de contas, ninguém esquece muito dinheiro em uma conta bancária”, disse Moura.

Resgate de valores

Para fazer a consulta, basta digitar o CPF ou o CNPJ e a data de nascimento para saber se existem saldos residuais a serem sacados, no endereço valoresareceber.bcb.gov.br . No entanto, caso o sistema informe recursos a receber, os usuários foram divididos em três grupos, baseados na data de nascimento ou na data de fundação da empresa.

Para saber quanto receberá de volta, será necessário estar cadastrado na plataforma gov.br do governo federal, com um nível de acesso prata ou ouro, que demandam mais autenticações, como reconhecimento facial e autorização via aplicativo do banco.

Após o pedido de saque, a instituição financeira terá até 12 dias úteis para fazer a transferência. A expectativa é que pagamentos realizados por meio do Pix ocorram mais rápido.

Quem não tiver dinheiro a receber neste momento recebe aviso para tentar novamente a partir de 2 de maio, quando uma nova fase será aberta na plataforma, e incluirá mais saldos esquecidos.

Confira a fala de Moura a partir de 2:22

Últimas