Economia Custo da construção civil sobe em abril e deixa as obras mais caras

Custo da construção civil sobe em abril e deixa as obras mais caras

Cimento, condutores elétricos e tubos e conexões de ferro e aço foram os que mais pesaram

O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,95%

O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,95%

Antônio Cruz/Agência Brasil

O INCC-M (Índice Nacional de Custo da Construção – M) registrou, em abril, taxa de variação de 0,65%, acima do resultado do mês anterior, de 0,36%.

O índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de 0,95%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,41%.

O índice referente à Mão de Obra registrou variação de 0,38%. No mês anterior, a variação registrada foi de 0,31%. O INCC-M é calculado com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Materiais, Equipamentos e Serviços

No grupo Materiais, Equipamentos e Serviços, o índice correspondente a Materiais e Equipamentos registrou variação de 1,14%. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,41%. Os quatro subgrupos componentes apresentaram acréscimo em suas taxas de variação, destacando-se materiais para estrutura, cuja taxa passou de 0,33% para 1,29%.

A parcela relativa a Serviços passou de uma taxa de 0,44%, em março, para 0,24%, em abril. Neste grupo, vale destacar a desaceleração do subgrupo vale transporte, cuja variação passou de 1,01% para 0,04%.

Mão de obra

O grupo Mão de Obra registrou variação de 0,38%, em abril. No mês anterior, a variação registrada foi de 0,31%. A aceleração desta classe de despesa continua influenciada pelo reajuste salarial em Salvador.

Capitais

Quatro capitais apresentaram aceleração em suas taxas de variação: Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. Em contrapartida, Brasília, Recife e Porto Alegre registraram desaceleração.

Últimas