Economia Diesel nos postos fica perto da estabilidade, mas gasolina sobe

Diesel nos postos fica perto da estabilidade, mas gasolina sobe

O diesel comum atingiu média de R$ 4,729 por litro no início deste mês, alta de 0,64% ante o fechamento de maio

Reuters
Carro é abastecido em posto de combustíveis no Rio de Janeiro

Carro é abastecido em posto de combustíveis no Rio de Janeiro

Pilar Olivares/Reuters

O preço médio do diesel nos postos de combustíveis do Brasil registrou uma virtual estabilidade na primeira quinzena de junho em relação ao final de maio, afirmou a Ticket Log nesta terça-feira (15), enquanto um levantamento à parte produzido pela ValeCard apontou para um leve aumento no valor da gasolina no período.

Segundo o índice de preços da Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, o diesel comum atingiu média de R$ 4,729 por litro no início deste mês, alta de 0,64% ante o fechamento de maio.

"Em todas as regiões brasileiras, os aumentos foram pouco significativos. No Nordeste, onde foram registradas as maiores taxas, o diesel avançou 1,07%", afirmou em nota o head de Mercado Urbano da Edenred Brasil, Douglas Pina.

Movimento semelhante foi visto no diesel S-10, que possui menor teor de enxofre. O combustível apurou alta de 0,41% na primeira quinzena, a uma média de R$ 4,780 por litro - na região Norte, disse a Ticket Log, chegou a recuar 0,06%.

Ainda assim, o Norte apresentou o diesel e diesel S-10 mais caros do país no período, a R$ 4,946 e R$ 5,001 por litro, respectivamente. Ainda no recorte por regiões, o menor valor médio foi visto no Sul, onde o tipo comum foi comercializado a R$ 4,370 o litro e o S-10 a R$ 4,410.

O levantamento da Ticket Log tem como base abastecimentos realizados por 1 milhão de veículos administrados pela marca em 21 mil postos credenciados.

A estabilidade no valor do combustível mais consumido do Brasil ocorre depois de um salto verificado especialmente no início de maio, quando chegou ao fim o período de dois meses de isenção do PIS/Cofins incidente sobre o produto, medida do governo federal que visava conter uma escalada dos preços.

Também acompanha um período sem reajustes de preços nas refinarias da Petrobras, que detém um virtual monopólio do refino no Brasil. A estatal não altera a cotação do diesel desde 1º de maio.

Gasolina e etanol

Em outra pesquisa publicada nesta terça-feira, a ValeCard - empresa que também atua em soluções de gestão de frotas - indicou que o preço médio da gasolina nos postos brasileiros avançou 1,06% na primeira quinzena deste mês, atingindo R$ 5,894 por litro.

Segundo a companhia, os dados mostram que oito Estados do país já têm preço médio superior a R$ 6.

"Pela ordem, os maiores valores foram encontrados no Acre, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pará, Alagoas, Piauí, Mato Grosso e Goiás", afirmou a ValeCard em nota.

A pesquisa, que possui como base transações realizadas com o cartão de abastecimento da ValeCard em cerca de 25 mil estabelecimentos credenciados, indicou ainda que o etanol - concorrente direto da gasolina nas bombas - terminou a primeira quinzena deste mês valendo, em média, R$ 4,405 por litro.

"Isso faz com que em nenhum estado seja vantajoso abastecer os veículos com o combustível em substituição à gasolina", acrescentou a empresa, destacando que o biocombustível possui vantagem sobre o combustível fóssil apenas quando o valor do litro é inferior a 70% do preço da gasolina.

Últimas