Diletto admite usar "narrativa ficcional" para contar história da empresa

Ministério da Justiça notificou a empresa para prestar esclarecimentos sobre sua publicidade

Diletto admite usar "narrativa ficcional" para contar história da empresa

Empresa diz que personagem em sua história é uma narrativa lúdica com inspiração na cidade em que o avô do fundador nasceu

Empresa diz que personagem em sua história é uma narrativa lúdica com inspiração na cidade em que o avô do fundador nasceu

Reprodução

A empresa Diletto (de picolés e sorvetes) afirma, em nota encaminhada ao R7, que a comunicação da marca usa “narrativa ficcional”, mas diz que não acredita que isso tenha falsificado o DNA da empresa, que usou “ingredientes baseados em fatos reais”.

No entanto, em relação ao personagem Vittorio — que seria, conforme o site da empresa, o avô do fundador da Diletto —, a companhia afirma que ele nasceu em uma região famosa por utilizar neve para fabricar picolés artesanais e que isso é “uma inspiração inevitável”.

Segundo a empresa, o personagem Vittorio seria um "alterego" (outra personalidade) do verdadeiro Antonio, que não era fabricante de picolé.

Além do processo ético aberto no Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária), a empresa terá que prestar esclarecimentos ao Ministério de Justiça por causa da história da marca.

Conar investiga se Diletto e Suco Do Bem inventaram histórias mentirosas sobre as marcas

VÍDEO: Procon lança ferramenta online de proteção ao consumidor

Leia mais sobre Economia e ajuste suas contas

Confira a carta da Diletto ao R7 na íntegra:

Em primeiro lugar é fundamental esclarecer que entregamos exatamente o que prometemos: um gelato premium, com base importada da Itália, feito com ingredientes nobres e de procedências garantidas. Nosso limão é Siciliano, nosso Coco vem da Malásia, nossa Vanilla vem de Madagascar, nosso Pistache vem da Sicília, nosso Cacau vem do Togo, nosso Doce de Leite vem da Argentina e os nossos palitos são da França com madeira da República Checa. Nosso processo de fabricação é um dos mais modernos e sofisticados do mundo. Essa é a grande e definitiva verdade da Diletto.

Em relação à comunicação de nossa marca, podemos dizer com tranquilidade que ela foi desenvolvida para reforçar de forma lúdica nossos valores e trabalhou com ingredientes baseados em fatos reais. O personagem Vittorio, fundador da Diletto, é o alterego do Sr. Antonio, avô de nosso sócio. Como representado por nosso personagem, o verdadeiro nonno foi um imigrante de origem italiana proveniente do vilarejo de Sappada, na região do Vêneto, uma região famosa na Itália por utilizar a neve dos Alpes no processo de fabricação artesanal de gelato. Uma inspiração inevitável.

Contamos essa história e a tangibilizamos através de um slogan e imagens de cunho publicitário. Não acreditamos de forma alguma que esta prática tenha falsificado o nosso DNA. Somos uma tradução literal dessa narrativa ficcional.

Vale lembrar ainda que, embora o Nonno Vittorio tenha ganhado uma maior notoriedade nos últimos tempos, o verdadeiro protagonista do nosso branding, o “mito” trabalhado na comunicação é o nosso urso polar. É ele que está presente em todos os nossos materiais gráficos, posters, cardápios e todas as nossas ativações, desde um toyart, uma moeda própria com sua cara, uma galeria de arte infantil até um grande ursão que recebe nossos clientes em nossa loja. É a história deste urso polar sorveteiro que agora é contada em um livro que foi ilustrado e impresso na Itália e que estamos lançando nos próximos dias.

Mais uma história ficcional inspirada em nossos valores reais.

Seja bombardead@ de boas notícias. R7 Torpedos

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia