Dólar segue exterior, avança mais de 1% e vale R$ 5,388

Alta de 1,21% da moeda norte-americana foi guiada por perspectivas mais incertas para  a crise da covid-19 na América Latina

Dólar oscilou entre R$ 5,315 e R$ 3,395 na sessão

Dólar oscilou entre R$ 5,315 e R$ 3,395 na sessão

Gary Cameron/Reuters

O dólar começou a semana em alta ante o real, depois de chegar a cair no início do pregão desta segunda-feira (13), com a moeda acelerando os ganhos na parte da tarde à medida que os mercados externos pioraram o sinal. Ao final da sessão, a moeda norte-americana subiu 1,21%, a R$ 5,388.

Por volta de 15h, o dólar ampliou os ganhos ante o real conforme a moeda no exterior também tomava fôlego. Ao mesmo tempo, o Ibovespa e o índice S&P 500, da Bolsa de Nova York, passaram a ser alvejados por vendas.

O real já estava entre as divisas de pior desempenho desde cedo, seguindo um dia mais fraco para pares latino-americanos, diante de perspectivas mais incertas para a região por causa da crise da covid-19.

Leia mais: Saiba como alta do dólar pode mexer com seu bolso

A volatilidade no câmbio persistiu ao longo da segunda-feira. Na máxima, o dólar foi a R$ 5,395, alta de 1,34%, enquanto na mínima cedeu 0,23%, para R$ 5,3115.

"Seguimos com liquidez menor, o que deixa o mercado suscetível a essas mudanças de variação", disse Fernando Bergallo, sócio da FB Capital. Em patamar em torno de US$ 1 bilhão, a média de 21 dias do volume de câmbio contratado no mercado físico está perto de mínimas desde setembro de 2018 e entre a média diária mais fraca em uma década.