Economia Dólar tem leve queda e fecha a quarta-feira cotado a R$ 5,31

Dólar tem leve queda e fecha a quarta-feira cotado a R$ 5,31

Desvalorização de 0,16% da moeda norte-americana ocorreu em sessão marcada por intenso vaivém nos preços

Reuters
Dólar oscilou entre R$ 5,27 e R$ 5,36 na sessão

Dólar oscilou entre R$ 5,27 e R$ 5,36 na sessão

Yuriko Nakao/Reuters

O dólar fechou em leve queda ante o real nesta quarta-feira (13), ao fim de uma sessão marcada por intenso vaivém nos preços, com a moeda brasileira terminando o dia entre os poucos destaques positivos nos mercados globais de câmbio.

Na sessão, a moeda norte-americana caiu 0,16%, a R$ 5,3122 na venda. Ao longo de uma jornada de sobe e desce, a cotação variou entre ganho de 0,65%, a R$ 5,3556, e queda de 0,92%, a R$ 5,2716.

Não é de hoje que o real se destaca pelo vaivém, mas nas últimas sessões a moeda ampliou o "gap" ante os pares, sinal de percepção de maior incerteza sobre os rumos da taxa de câmbio. Ontem (12), a cotação recuou 3,32%, a R$ 5,3208 na venda, na maior baixa percentual diária desde 8 de junho de 2018 (-5,59%).

"Acho que, mais do que o de ontem, o movimento de segunda estava errado", disse Cleber Alessie, gerente da mesa de derivativos financeiros da Commcor DTVM, justificando os ajustes nos dias seguintes. "Mas de forma geral essa volatilidade do real tem espaço por causa do juro baixo. O Brasil não é um país que comporta um prêmio de risco tão baixo para o estrangeiro", completou.

No cenário local, as atenções seguiam voltadas para a corrida nas eleições para as presidências da Câmara e do Senado. O MDB definiu que Simone Tebet enfrentará Rodrigo Pacheco (DEM) na disputa pelo Senado.

A XP lembra que Tebet se lançou na disputa pregando "independência com harmonia" em relação ao Planalto e disse que a discussão sobre novo auxílio emergencial deve ser feita "observando os critérios de responsabilidade fiscal, do limite do teto de gastos". No campo macro, o setor de serviços do Brasil - que responde pela maior parte da atividade econômica - cresceu em novembro pelo sexto mês consecutivo e a uma taxa acima do esperado.

Últimas