Economia Dólar tem maior alta em mais de três meses e custa R$ 5,40

Dólar tem maior alta em mais de três meses e custa R$ 5,40

Salto de 1,8% da moeda norte-americana foi guiado por novas preocupações fiscais no Brasil

  • Economia | Do R7

Dólar alcançou R$ 5,41 na máxima da sessão

Dólar alcançou R$ 5,41 na máxima da sessão

Thomas White/Reuters

O avanço do dólar no exterior e mais uma rodada de preocupações fiscais no Brasil catapultaram a moeda norte-americana no Brasil nesta quinta-feira (7), com a divisa registrando a maior alta em mais de três meses, em dia de expectativa frustrada por intervenção do BC (Banco Central).

Na sessão, a moeda norte-americana saltou 1,82%, a R$ 5,3999 na venda, perto da máxima da sessão. É a maior valorização percentual diária desde 23 de setembro (+2,18%) e o maior patamar de encerramento desde 23 de novembro (R$ 5,4353).

A moeda já começou o dia em firme alta de 0,8%, lentamente desacelerou o movimento até virar e cair a uma mínima de 5,2997 reais (-0,07%) pouco depois das 11h. A partir de então, porém, as compras voltaram com força e levaram a cotação a bater a máxima do dia (de R$ 5,414, alta de 2,08%) por volta de 14h30.

O índice do dólar contra uma cesta de seis moedas saltava 0,6%, maior ganho desde o fim de outubro. O dólar subia ante 29 de seus 33 principais rivais, com pares emergentes do real — rand sul-africano (-2,6%), peso chileno (-2,2%), peso colombiano (também -2,2%) e peso mexicano (-1,9%) — liderando as perdas globais.

Por aqui, preocupações do lado fiscal vêm aumentando a pressão sobre o real. O deputado federal e presidente do MDB, Baleia Rossi (SP), lançou oficialmente na quarta-feira sua candidatura ao comando da Câmara dos Deputados, defendendo rejeição da submissão ao Poder Executivo e a prorrogação do auxílio emergencial em meio à pandemia do novo coronavírus.

Últimas