Economia Dupla leva Nobel de Economia por melhorias na teoria do leilão

Dupla leva Nobel de Economia por melhorias na teoria do leilão

Pesquisa de Milgrom e Wilson ampliou os conhecimentos sobre os leilões e também sobre a forma como os participantes se comportam

  • Economia | Giuliana Saringer, do R7

Paul R. Milgrom e Robert B. Wilson foram os vencedores deste ano

Paul R. Milgrom e Robert B. Wilson foram os vencedores deste ano

Reprodução/ Nobel Prize - 12.10.2020

A dupla de americanos Paul R. Milgrom e Robert B. Wilson levou o prêmio Nobel de Economia, anunciado nesta segunda-feira (12), por pesquisas sobre a teoria dos leilões. Milgrom e Wilson conseguiram utilizar os conhecimentos sobre o tema para criar novos formatos de leilões para bens e serviços mais difíceis de serem comercializados, como frequências de rádio.

As descobertas da dupla beneficiam vendedores, compradores e todas as pessoas que pagam impostos em todo mundo. 

A academia sueca afirma que leilões estão em todos os lugares e afetam o dia a dia de todas as pessoas. Ambos os vencedores são americanos: Milgrom nasceu em Detroit, em 1948, e Wilson em Geneva, em 1937. 

Wilson foi responsável por desenvolver a teoria dos leilões para casos em que o valor do objetivo é próximo para todos os participantes, mas cada um deles têm informações diferentes sobre a peça. Segundo a academia, "Wilson mostrou por que proponentes racionais tendem a dar lances menores do que os próprios valores: eles se preocupam com o curso do vencedor - que é sobre pagar muito e perder tudo". 

Já Milgrom formulou uma teoria mais genérica, que também considera os leilões em que cada um dos participantes dá um valor para o item leiloado, análise que varia de acordo com o avaliador. A academia afirma que "ele analisou as estratégias de lances em uma quantidade de formatos de leilões conhecidos, demonstrando que o formato dava ao vendedor uma alta expectativa de venda quando os proponentes aprendem mais sobre os valores estimados dos outros participantes".

Os vencedores vão receber 10 milhões de coroas (cerca de R$ 6,3 milhões), uma medalha de ouro e um diploma.

Em 2019, o prêmio foi destinado a Abhijit Banerjee, Esther Duflo e Michael Kremer "por sua abordagem experimental para aliviar a pobreza global". 

O anúncio desta segunda é o último da edição de 2020 dos prêmios. Na semana passada foram divulgados os nomes dos vencedores de Medicina, Física, Química, Literatura e Paz.

Últimas