Economia Economia Sem Paletó #6: Pobres pagam mais impostos do que os ricos no Brasil, diz economista

Economia Sem Paletó #6: Pobres pagam mais impostos do que os ricos no Brasil, diz economista

Richard Rytenband analisa o “injusto” sistema tributário, que penaliza o consumo

  • Economia | Do R7

Programa tratou da carga tributária brasileira

Programa tratou da carga tributária brasileira

R7

O sexto episódio de Economia Sem Paletó analisou a carga tributária do Brasil para entender como funciona a arrecadação de impostos no Brasil. Afinal, quem paga mais impostos no Brasil, os ricos ou os pobres?

“Pelas distorções do nosso sistema tributário, os mais pobres proporcionalmente pagam mais impostos no país, ou seja, é um sistema tributário injusto”, declarou o economista Richard Rytenband, comentarista do Economia Sem Paletó. O programa contou ainda com a participação dos jornalistas do Portal R7 Juca Guimarães e Diego Junqueira.

O que explica esse entendimento é o fato de o Brasil possuir uma carga tributária elevada sobre o consumo. Ou seja, quem está disposto a gastar o dinheiro comprando produtos ou contratando serviços sofre mais as consequências do sistema tributário brasileiro.

— O Brasil é um dos campeões mundiais de tributar produtos e serviços. Isso pega em cheio os mais pobres, proporcionalmente. Por quê? Porque a maior parte da renda dos mais pobres vai justamente para adquirir produtos e serviços. Não é para comprar propriedades, porque eles não têm uma renda elevada. (...) Tributando produtos e serviços você está indo na contra-mão do mundo. Então tem que tomar cuidado para não prejudicar as classes menos favorecidas.

Fonte: OCDE

Fonte: OCDE

Arte/R7

Já a carga tributária sobre lucros e dividendos é bastanta baixa no Brasil, reforçando a desigualdade do sistema de impostos, segundo Richard.

— Para balancear, a gente reduziria os impostos sobre produtos e serviços e, aos poucos, você vai balanceando [nos impostos sobre lucros e dividendos], porque a gente viu também que derruba o PIB se você aumentar bruscamente, pode afastar investimentos. Então tem que fazer as coisas da forma correta, com estratégia.

Arte/R7

Assista ao programa completo:

O repórter de economia Juca Guimarães fez uma análise da carga tributária comparando a quantidade de horas do dia que um brasileiro leva para quitar suas obrigações com os impostos.

— Infelizmente no Brasil a gente tem uma carga tributária muito pesada. Das 24 horas do dia, 10 horas correspondente ao período em que estamos pagando impostos.

Em 1988, os brasileiros levavam 4h e 48 minutos do dia com o pagamento de impostos. Em 2017, estamos em 10h.

grafico, economia sem paletó

grafico, economia sem paletó

Arte R7


Rytenband avaliou os dados do ponto de vista do retorno dos impostos para a população, que coloca o Brasil numa posição bastante ruim.

— O Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) fez uma pesquisa com todos os países do mundo e o Brasil está em último lugar em que a sociedade tem o pior retorno com os impostos. Então além de você ter uma carga tributária muito elevada, o retorno que você tem com os serviços públicos é péssimo. Você paga muito imposto e tem pouco retorno com isso, então as pessoas se sentem muito desestimuladas.

O peso dos impostos no país é tão grande que o Brasil é o país com a maior carga tributária entre nossos vizinhos da América Latina e do Caribe.

“A gente paga muitos impostos, falta dinheiro, a sociedade não tem um retorno”, destaca Rytenband.

economia sem paletó, carga tributária na america latina

economia sem paletó, carga tributária na america latina

Arte R7

Assista a todos os programas:

Economia Sem Paletó #5: o Brasil é a próxima Grécia?

Economia Sem Paletó #4: Como a política atrapalha a economia?

Economia Sem Paletó #3: Aposentadorias acima do teto deveriam contribuir mais para a Previdência

Economia Sem Paletó #2: Aposentadoria de parlamentares é 25 vezes maior que de trabalhadores rurais

Economia Sem Paletó #1: Por que alguns países são pobres e outros são ricos?

Últimas