Economia Em primeiro balanço, Procon-SP diz ter recebido 618 reclamações sobre a Black Friday

Em primeiro balanço, Procon-SP diz ter recebido 618 reclamações sobre a Black Friday

Maior parte das queixas registradas na manhã desta sexta (25) foi sobre atraso ou não entrega da compra, 34% dos casos

  • Economia | Do R7

Entregas de compras o-line são a principal causa de reclamações da Black Friday

Entregas de compras o-line são a principal causa de reclamações da Black Friday

Reprodução da internet/Redes sociais

Na manhã desta sexta-feira (25), dia da Black Friday, o Procon-SP recebeu 618 reclamações relacionadas às ofertas, compras ou contratações especiais da data. A maior parte das queixas, 210 ao todo, foi sobre o atraso ou a não entrega dos produtos, 34% dos casos. Nas redes sociais, foram 148 consultas, divulgou o órgão de defesa do consumidor em seu primeiro balanço.

Além dos problemas já relatados com as entregas, foram registradas 76 queixas de pessoas que receberam um produto ou serviço diferente do adquirido, ou cujo pedido chegou incompleto ou com danos. Falso desconto foi o motivo de 72 reclamações, especificamente na compra de maquiagem anunciada em promoção, e, em 60 casos relatados por consumidores ao órgão de defesa, o pedido foi cancelado após a finalização da compra. Houve, ainda, 59 ocorrências em que o produto ou serviço estava indisponível para ser comprado ou contratado.

Desde o dia 11, o Procon-SP disponibilizou um canal específico para o registro das reclamações, considerando que o varejo costuma anunciar as promoções da Black Friday desde o início de novembro. Quem tiver algum problema, pode procurar o órgão presencialmente ou online.

No ano passado, mais de 700 reclamações foram registradas no Procon-SP, e os principais motivos foram: atraso ou não entrega do produto, pedido cancelado, mudança de preço, "maquiagem" de desconto e indisponibilidade do produto ou serviço.

Últimas