Economia Feirão da Casa Própria vai ofertar 180 mil imóveis no Brasil

Feirão da Casa Própria vai ofertar 180 mil imóveis no Brasil

Evento promovido pela Caixa Econômica está programado para acontecer virtualmente entre os dias 24 de junho e 4 de julho

  • Economia | Do R7

Entrega de apartamentos financiados pela Caixa na zona leste de São Paulo

Entrega de apartamentos financiados pela Caixa na zona leste de São Paulo

JOSUÉ EMIDIO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 28.05.2021

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta segunda-feira (7) a realização de um feirão virtual para ofertar cerca de 180 mil imóveis de mais de 600 construtoras em todo o Brasil.

"É o maior evento do tipo do qual temos notícia", afirmou o presidente do banco, Pedro Guimarães.

O evento está programado para acontecer de 25 de junho a 4 de julho. No período, também estarão disponíveis mais de 6.000 imóveis com condições especiais de financiamento pelo banco estatal. 

A plataforma do feirão, que estará disponível virtualmente pelo site do evento aberto a partir do dia 25 de junho, permitirá que os compradores façam simulações de financiamento e sejam atendidos pelos correspondentes do banco. 

De acordo com a Caixa, o novo formato do evento “atende às novas necessidades do cliente e do mercado” de habitação no Brasil. Anteriormente, os eventos aconteciam regionalmente em datas distintas. 

"Estamos otimistas com esse volume grande de oferta de imóveis", disse Guimarães.

Feirão contará com mais de 600 construtoras

Feirão contará com mais de 600 construtoras

Alexandre Garcia/R7

Os 6.000 imóveis apresentados com condições especiais serão 100% financiados pelo sistema SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo), sem a necessidade de entrada.

Guimarães explica que existe uma limitação do BC (Banco Central) que limita o financiamento a até 90% do valor de avaliação do imóvel, mas a possibilidade foi aberta por se tratar de imóveis recuperados.

“A partir de agora, todos imóveis retomados serão financiados desta maneira. Ao invés de irmos para o leilão, gastarmos uma série de questões operacionais, faremos desta maneira”, aponta o presidente da Caixa.

Últimas