Economia Gasolina recua em 22 Estados e no DF, diz ANP

Gasolina recua em 22 Estados e no DF, diz ANP

Houve alta apenas em Alagoas, no Amazonas, no Maranhão e na Paraíba. Na média nacional, preço médio recuou de R$ 4,549 para R$ 4,520

Combustível

Preço recuou 0,64% na média nacional

Preço recuou 0,64% na média nacional

Marcelo Camargo/Agência Brasil

O valor médio da gasolina vendido nos postos brasileiros recuou em 22 Estados e no Distrito Federal na semana passada, segundo dados da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), compilados pelo AE-Taxas. Houve alta apenas em Alagoas, no Amazonas, no Maranhão e na Paraíba.

Na média nacional, o preço médio recuou 0,64% na semana sobre a anterior, de R$ 4,549 para R$ 4,520.

Em São Paulo, maior consumidor do País e com mais postos pesquisados, o litro da gasolina caiu 0,40%, de R$ 4,269 para R$ 4,252, em média.

No Rio de Janeiro, o combustível recuou 1,51%, de R$ 5,044 para R$ 4,968, em média.

Em Minas Gerais houve a queda no preço médio da gasolina foi 0,99%, de R$ 4,833 para R$ 4,785 litro.

Preço do etanol

Os preços médios do etanol seguiram vantajosos ante os da gasolina em cinco Estados brasileiros na semana passada — Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo e Paraná — todos grandes produtores do biocombustível. 

O levantamento considera que o etanol de cana ou de milho, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso.

Em Mato Grosso, o hidratado é vendido, em média, por 56,50% do preço da gasolina, em Goiás a 62,89% e em Minas Gerais a 62,68%.

Em São Paulo a paridade ficou em 62,28% e, no Paraná, em 67,62%.

Na média dos postos pesquisados no País, a paridade é de 63,25% entre os preços médios de etanol e gasolina, também favorável ao biocombustível.

A gasolina foi mais vantajosa no Rio Grande do Sul, com a paridade de 88,91% para o preço do etanol.