Governo arrecada R$ 6,15 bilhões com bônus de leilão do pré-sal

Percentual de óleo/lucro ofertado à União ficou acima do esperado

Petrobras participou de consórcios para exploração
Petrobras participou de consórcios para exploração Sergio Moraes/Reuters

O governo irá arrecadar até R$ 6,15 bilhões com os bônus de assinatura das áreas de pré-sal leiloadas nesta sexta-feira (27). Foram arrematados seis dos oito campos de exploração disponíveis nas duas rodadas. 

Se todas as áreas fossem contratadas, o bônus seria de R$ 7,75 bilhões.

Os bônus serão pagos no mês de dezembro, segundo o secretário de Petróleo, Gás Natural e Combustíveis Renováveis do Ministério de Minas e Energia, Márcio Félix. 

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, comemorou o resultado, destacando o fato de que as duas rodadas realizadas hoje deixam um percentual maior de óleo/lucro ofertados à União.

— [O resultado de hoje] tem um impacto na arrecadação futura. Esses ágios na oferta de óleo para a União vão representar dezenas de bilhões de dólares adicionais para a sociedade brasileira.

Segundo o ministro, é um "momento Especial para os Estados do Rio de Janeiro e para São Paulo", onde estão as duas bacias.

No primeiro leilão, o percentual de óleo/lucro ofertado à União foi de 41,5%. Nas duas rodadas de hoje, ficou em 52,8% e 58,56%.

O diretor-geral da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), Décio Oddone, minimizou o fato de dois blocos não terem sido arrematados e destacou que "75% das áreas ofertadas foram contratadas".

— O nível de arrecadação futura será muito acima do esperado.

A Petrobras vai integrar três consórcios vencedores. No primeiro deles, para exploração da área Alto de Cabo Frio Central, terá também a participação da britânica BP.

Nesse bloco, o consórcio ofereceu 75,86% de óleo à União. O mínimo exigido era de 21,38%

O segundo consórcio é para a exploração do campo de Peroba, juntamente com a chinesa CNODC e com a BP.

A estatal brasileira ainda vai integrar a exploração do campo Enorno do Sapinhoá, juntamente com a Repsol Sinopec e a Shell. Esse será o maior patamar de repasse à União, com 80% do óleo, ante um mínimo de 10,34% exigidos.