Economia IBGE confirma indicação de Rios Neto à presidência do órgão

IBGE confirma indicação de Rios Neto à presidência do órgão

Economista sucederá Susana Cordeiro Guerra, que pediu demissão após corte de 96% no orçamento do Censo

Agência Estado - Economia
Economista Rios Neto é o atual Diretor de Pesquisas do IBGE

Economista Rios Neto é o atual Diretor de Pesquisas do IBGE

Fernando Frazão/Agência Brasil

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) confirmou que o seu atual diretor de Pesquisas, Eduardo Rios Neto, foi indicado pelo Ministério da Economia para assumir a presidência do órgão.

"O IBGE confirma a indicação de Eduardo Luiz Gonçalves Rios Neto, pelo ministro Paulo Guedes, à Presidência do IBGE. Rios Neto é o atual Diretor de Pesquisas do IBGE. Formado em Economia, Eduardo possui doutorado em Demografia e é professor titular aposentado da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Eduardo é membro da Academia Brasileira de Ciências e sempre foi servidor público como professor universitário", informou o órgão, em nota à imprensa.

Rios Neto sucederá Susana Cordeiro Guerra, que teve sua exoneração publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (14), retroativa ao dia 12. Presidente do IBGE desde fevereiro de 2019, Susana cumpriu na sexta-feira passada (9) seu último expediente à frente do instituto.

Ela pediu demissão ao fim de março, no dia seguinte à aprovação no Congresso Nacional do corte de 96% no orçamento do Censo Demográfico previsto para ir a campo este ano.

Na ausência de Susana, a presidência foi assumida interinamente pela diretora-executiva do órgão, Marise Ferreira, servidora de carreira do IBGE há 37 anos. Formada em Direito, ela estava à frente da Diretoria-Executiva da instituição desde o ano passado.

O futuro presidente, Eduardo Rios Neto, foi empossado na diretoria de Pesquisas por Susana em 2019.

Formado em Economia pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), onde foi pesquisador e professor, Rios Neto tem doutorado em Demografia pela Universidade da Califórnia em Berkeley e já presidiu a Abep (Associação Brasileira de Estudos Populacionais), entre 1998 e 2002.

Últimas