Economia Ibovespa abre com variações tímidas na abertura

Ibovespa abre com variações tímidas na abertura

Com ambiente relativamente positivo nos mercados externos, na abertura do mercado, o índice subia 0,02%, a 125.952,48

Reuters
Às 10h06, o Ibovespa subia 0,02%, a 125.952,48

Às 10h06, o Ibovespa subia 0,02%, a 125.952,48

Paulo Whitaker/ Reuters - 07.01.2016

A bolsa paulista mostrava o Ibovespa com variações tímidas na abertura desta quinta-feira (22), tendo de pano de fundo um ambiente relativamente positivo nos mercados no exterior, onde prevalece o otimismo com a temporada de resultados corporativos.

Às 10h06, o Ibovespa subia 0,02%, a 125.952,48 pontos.

Em Nova York, o S&P 500 rondava a estabilidade, após dados mostrando alta inesperada nos pedidos semanais de auxílio-desemprego nos Estados Unidos, embora o fluxo de balanços corporativos continue oferecendo algum suporte aos mercados. O Nasdaq Composite subia 0,3%.

Também no radar externo continua o foco sobre o noticiário referente à variante Delta e seus potenciais reflexos na retomada das economias.

No Brasil, a temporada de balanços deve ganhar ritmo apenas na próxima semana, mas nesta sexta-feira a Hypera abre o calendário do Ibovespa, com resultado após o fechamento.

O noticiário político brasileiro também é monitorado, após reportagem de O Estado de S. Paulo afirmando que o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, ameaçou o presidente da Câmara, Arthur Lira, com a não realização de eleições em 2022 caso a Casa não aprove o voto impresso. Ambos negaram a reportagem, mas o jornal manteve a publicação.

"Ainda temos um longo caminho até as eleições. Será um período tortuoso e turbulento. Eventos como esse devem entrar no radar dos investidores", afirmou Dan Kawa, diretor de investimentos da TAG Investimentos.

DESTAQUES

- VALE ON caía 1,2%, após acumular alta de 2% nos dois pregões anteriores, tendo de pano de fundo que os futuros do minério de ferro negociados na China chegaram a atingir os menores níveis em quase três semanas.

- ITAÚ UNIBANCO PN perdia 0,9% e BRADESCO PN recuava 1%, em sessão de ajustes, com o setor como um todo no vermelho, com destaque para BANCO INTER UNIT, que cedia 2%.

- PETROBRAS PN mostrava declínio de 0,2%, mesmo com os preços do petróleo no exterior em alta. A companhia firmou termo de compromisso para pagamento de dívida de 1,3 bilhão de reais à Petros.

- IRB BRASIL ON recuava 2%, após disparar 8,5% na véspera, em meio ao resultado de maio e notícias sobre a aquisição dos papéis por um relevante investidor.

- LOCAWEB ON valorizava-se 3,8%, buscando reverter as perdas no mês. No setor de tecnologia, TOTVS ON avançava 1,9%, também entre as maiores altas do Ibovespa nesta sessão.

- HAPVIDA ON subia 2% e NOTRE DAME INTERMÉDICA ON valorizava-se 1,9%, ensaiando melhora após fraqueza em sessões recentes. No mês, esses papéis acumulam perdas de 4,1% e 3,3%, respectivamente.

- MULTILASER ON disparava 12,9% em estreia na B3 após precificar seu IPO a 11,10 por ação, perto do piso da faixa estimada pelos coordenadores, de 10,80 a 13,00 reais por papel. A operação movimentou 2,2 bilhões de reais.

Últimas