Economia Ibovespa abre sem viés claro com cena corporativa no radar

Ibovespa abre sem viés claro com cena corporativa no radar

Sem um viés claro na abertura, o índice subia 0,03%, a 114.872,05. Renuncia do presidente do BB estava no foco dos investidores 

Reuters
Bolsa paulista abre na sexta feira (19) sem um viés claro

Bolsa paulista abre na sexta feira (19) sem um viés claro

Amanda Perobelli/Reuters - 25.7.2019

A bolsa paulista começava esta sexta-feira (19) sem um viés claro, com agentes financeiros monitorando o comportamento dos títulos do Tesouro norte-americano, bem como presidente o noticiário corporativo doméstico, incluindo renúncia do Banco do Brasil e o resultado de Embraer.

Leia mais: Ibovespa abre com tom negativo com Fed e Copom no radar

Às 10:06, o Ibovespa subia 0,03%, a 114.872,05 pontos.

Na quinta-feira, o Ibovespa caiu quase 1,5%, com o petróleo acelerando as perdas no final da sessão para quase 7% e o S&P 500 renovando mínimas do dia, o que reverteu abruptamente a tentativa de melhora na bolsa paulista.

Investidores continuam monitorando o comportamento dos rendimentos dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos, que subiram para máximas em mais de um ano na véspera, afetando negativamente as bolsas.

Mesmo após o Federal Reserve sinalizar nesta semana que não pretentede elevar os juros nos EUA tão cedo, o economista-chefe da SulAmérica Investimentos, Newton Rosa, disse que há receios de que um crescimento forte daquela economia acelere a inflação.

No Brasil, Rosa destacou que, com a pandemia de coronavírus atingindo níveis alarmantes, os investidores se retraem diante de um ambiente político cada vez mais conturbado, comprometendo os fundamentos econômicos.

Últimas