Economia Ibovespa futuro recua com aversão a risco externo

Ibovespa futuro recua com aversão a risco externo

Manutenção do cenário político no Brasil colaborava com abertura negativa. Os preços do petróleo também mostravam queda

Reuters
 O contrato do Ibovespa que vence em 18 de agosto perdia 1,59%, a 125.360 pontos

O contrato do Ibovespa que vence em 18 de agosto perdia 1,59%, a 125.360 pontos

Juan Felipe Gonzalez / flickr

O contrato do Ibovespa com vencimento mais curto recuava nesta quinta-feira (08), pressionado pela maior aversão a risco no exterior e manutenção do cenário político tenso no Brasil, sinalizando uma abertura negativa na bolsa paulista.

Por volta de 09h30, o contrato do Ibovespa que vence em 18 de agosto perdia 1,59%, a 125.360 pontos.

"O medo de que a variante Delta da Covid-19 cause novos lockdowns em muitos países faz com que investidores vendam ativos de risco, junto com preocupações com liquidez mundial", disse o economista-chefe da SulAmérica Investimentos, Newton Rosa, em comentário a clientes.

Ao mesmo tempo, acrescentou, o ambiente político no país segue bastante tumultuado, com novos desenvolvimentos negativos para o governo na CPI da Covid e indicações de que o empresariado se opõe ao atual texto da reforma tributária.

"O ambiente político negativo deve amplificar o efeito da aversão ao risco global", afirmou.

No exterior, os futuros acionários norte-americanos recuavam, assim como bolsas na Europa, depois de um fechamento negativo também em mercados na Ásia. Os preços do petróleo também mostravam queda.

Últimas