Ibovespa supera 117 mil pontos pela primeira vez na história

Índice de referência do mercado acionário brasileiro saltou 1,16% e atingiu os 117.203,20 pontos

Ibovespa

Volume financeiro do dia totalizou R$ 16,1 bilhões

Volume financeiro do dia totalizou R$ 16,1 bilhões

Paulo Whitaker/Reuters - 24.6.2019

Novas máximas marcaram a bolsa paulista nesta quinta-feira (26), na volta do Natal, com o Ibovespa superando os 117 mil pontos, em meio a perspectivas positivas para a economia brasileira em 2020 e expectativas de avanço nas relações comerciais China-EUA.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,16%, a 117.203,20 pontos — novo recorde de fechamento e perto da máxima da sessão, de 117.219,91 pontos.

O volume financeiro totalizou R$ 16,1 bilhões, abaixo da média do mês, com muitos investidores já de fora do mercado dada a proximidade do encerramento do ano, que também tende a desestimular novas posições, principalmente após o Ibovespa acumular alta de mais de 30% em 2019.

Leia mais: Poupança em baixa exige busca por novos investimentos em 2020

De acordo com a equipe da Elite Investimentos, há um otimismo com a economia brasileira e pela melhora da conjuntura global com o acordo da fase 1 entre a China e os Estados Unidos.

Para analistas da Guide Investimentos, na falta de novidades e em um cenário de liquidez reduzida, investidores passam a voltar a suas atenções para 2020, que deve começar apoiado nas perspectivas positivas sobre a relação comercial China e EUA e manutenção da postura mais acomodatícia pelos BCs globais.

A XP Investimentos também destacou em relatório que o horizonte está limpo e aberto para o próximo ano. "Os preparos necessários já foram feitos e, agora, estamos na cabeceira da pista, prontos para decolar. Esse é o Brasil de 2020."

Destaques

• QUALICORP ON fechou em alta de 4,73%, para a máxima histórica de R$ 38,12, ampliando a lideranças entre os maiores ganhos do Ibovespa em 2019, com a alta no ano superando 250%. Os papéis ganharam fôlego principalmente após a O grupo hospitalar Rede D'Or São Luiz fechar acordo para comprar cerca de 10% das ações da Qualicorp em agosto.

• MULTIPLAN ON subiu 3,42%, em sessão de alta de empresas de shopping  centers, após a associação Alshop reportar crescimento de 9,5% nas vendas para o Natal deste ano ante 2018. IGUATEMI ON avançou 2,5% e BRMALLS ON registrou acréscimo de 0,66%.

• VIA VAREJO ON avançou 1,11%, também renovando máximas, caminhando para fechar o ano com valorização de mais de 170%, na esteira de apostas em um 'turnaround' da empresa após mudança no comando em meados de 2019, bem como expectativas de melhora da economia do país. No setor, MAGAZINE LUIZA ON subiu 0,72% e B2W teve alta de 0,21%.

• MARFRIG ON valorizou-se 3,1%, após nove pregões de baixa, eperíodo em que acumulou declínio de 16%.

• ELETROBRAS ON caiu 1,56%, pior desempenho do Ibovespa. A estatal informou na noite de segunda-feira que uma operação para aumento de capital resultou na subscrição privada de R$ 7,47 bilhões em ações da companhia. A Eletrobras afirmou ainda que vai pagar R$ 1,25 bilhão em dividendos neste ano.

• BRADESCO PN valorizou-se 1,25%, enquanto ITAÚ UNIBANCO PN mostrou elevação de 1,52%.

• PETROBRAS PN terminou com acréscimo de 1,34%, com os preços do petróleo também em território positivo no exterior. PETROBRAS ON ganhou 0,9%.

• VALE ON teve variação positiva de 0,38%. A mineradora concluiu a contratação de nova linha sindicalizada de crédito rotativo no valor de US$ 3 bilhões e com prazo de cinco anos junto com 16 bancos globais.

• BANCO PAN PN saltou 7,23%. O banco divulgou na terça-feira que obteve aval para o aumento de capital no valor R$ 400 milhões e o exercício pela Caixa Participações (CaixaPar) do direito de aquisição de 50% das ações subscritas e integralizadas pelo acionista cocontrolador BTG Pactual no âmbito do aumento de capital.